sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Musica da virada

Tirando familia, fé e amigos, costumo dizer que há 3 coisas que são tão importantes quanto o próprio ar que respiro: música, dança e os meus escritos...  Então pensei, porque não deixar registrada, em forma de letra, uma musica que gosto muito e que representa uma grande reflexão... muito boa para um final de ano.. (titãs - epitáfio)

Devia ter amado mais
Ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais
E até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer...
Queria ter aceitado
As pessoas como elas são                                                 
Cada um sabe a alegria
E a dor que traz no coração...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos
Com problemas pequenos
Ter morrido de amor...

Queria ter aceitado
A vida como ela é
A cada um cabe alegrias
E a tristeza que vier...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...(2x)

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr...

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

O post da virada

Depois de alguns dias sem postar (último post foi dia 23 de dezembro), não poderia deixar passar o ano sem fazer meu post de despedida de 2010. Isso não quer dizer que seja o último. É apenas a despedida do ano. Como despedida, não poderia deixar de ser um momento de reflexão, auto critica e planejamentos. A primeira coisa que penso é: será que 2010 foi o que eu esperava? Consegui realizar pelo menos metade dos 7 desejos que fiz pulando as ondas do mar? Atingi algum objetivo que havia sido traçado? Termino o ano melhor do que era quando o mesmo começou? São tantas perguntas né? Mas vamos lá... Devo dizer que 2010 foi um ano um tanto quanto conturbado. Muitos acontecimentos. Muitas coisas boas, muitas coisas maravilhosas, muitas coisas ruins tambem. Muitos ganhos e várias perdas. Mas vivenciei intensamente. Posso dizer que experimentei coisas que já mais imaginei fazer na vida. Um exemplo? Viagem para fora do país. Sim, fui para o outro lado do mundo. Sim, esse foi um dos desejos feitos ao pular a onda do mar. Emagreci. Não tanto quanto gostaria. Mas já é um começo. Conheci pessoas maravilhosas. Aprendi a conhecer melhor pessoas que faziam parte da minha vida e principalmente a gostar ainda mais delas e respeita-las. Alguns colegas se transformaram em grandes amigos. Grandes amigos, se transformaram em irmãos. É claro que nem sempre nos surpreendemos positivamente com as pessoas. Tive muita decepção também. FAz parte. Mas valeu a pena conhecer cada uma das pessoas que conheci. Em termos de profissão, digamos que foi um ano bom. Só em viagens foram 5: Belém, Recife, Belo HOrizonte e Australia e Canoas... Como aprendi em cada um desses lugares. Devo dizer que Canoas teve uma particularidade: saber que o trabalho é conhecido e reconhecido pelos diversos cantos do país e saber que o que estamos desenvolvendo é o caminho... isso não tem preço. Não nos deixa desanimar. Em canoas tive essa resposta positiva em relação ao trabalho. Só não tive tempo de ir para as baladinhas como nos outros destinos, mas tudo bem... Em termos pessoais, bem, alguns rompimentos sérios... algumas grandes mágoas, coisas que o coração insiste em não esquecer... Quem sabe um dia... afinal, como diria RR : "tudo passa, tudo passará".... Mas estamos vivendo e sobrevivendo. Ninguém disse que seria fácil. Para 2011, o que quero? "Deixar acontecer naturalmente"....   Sem planos... Quero viver... quero viver intensamente... Quero sempre acreditar que é possivel.. Quero continuar acreditando que vale a pena sonhar.. .Ah,.. a pauta o emagrecer continua! Ah.. e tem a viagem pra africa do sul... mas antes quero dar um pulo em Brasilia...

Feliz ano novo!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Arrependimentos

Hoje estou fazendo uma horinha extra no serviço. Isso não quer dizer que eu tenha serviço. Muito pelo contrário. Na semana de natal, serviço é o que falta. Estou aqui mais para esperar a hora de buscar o maridão no serviço. E sabe como é, né - cabeça vazia oficina das besteiras. Estava navegando na net e comecei a ler artigos diversos, blogs bizarros entre outros. Até que caí numa página que fala sobre arrependimento. E resumindo, dizia assim:

"O arrependimento é um nobre sentimento do ser humano. É uma demonstração de caráter e autocrítica. Para que ele exista é necessário que um profissional mantenha postura realmente humilde em relação ao problema. Caso contrário, em vez de refletir sobre sua própria conduta, a pessoa acaba utilizando o termo arrependimento para procurar culpados "

Aí me lembrei de um post que fiz no facebook e que gerou muitos retornos em comentários: qual é o pior arrependimento? o de fazer algo ou o de não fazer? A maioria das respostas foi de que o arrependimento de não fazer é sempre pior... Mas será? Dizem que no caso de dúvida, sempre é melhor não fazer... Será que é? Eu, particularmente, discordo que a autocritica é uma ferramenta que produz arrependimento. A autocritica produz um processo de descoberta do ser. Descobrimos quem somos. E eu continuo sem saber a resposta.
Se por um lado, dizemos frente a algumas situações: "Putz, se eu tivesse feito assim... " - em um tom quase de desabafo lamentando uma atitude "equivocada" ... de outro, o resultado acaba sendo o que tinha que ser.

Sei lá porque estou refletindo sobre isso... Será que ando fazendo coisas da qual, deveria me arrepender? Se tem algo eu ainda não sei, ou não fui auto critica o suficiente para saber...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Harry Potter e as Relíquias da Morte -



Quantos blogs não deve haver falando sobre o filme Harry Potter e as Relíquias da Morte - parte I ? Certamente, vários. Não li nada sobre o filme antes de ve-lo. Assim como também não li nada antes de postar aqui as minhas impressões sobre esse evento tão esperado. Assisti todos os filmes dessa jornada. Desde a primeira estréia quando esses meninos eram apenas crianças. Hoje, são jovens homens e mulheres. Fui ao cinema esperando uma super, mega produção. O que, de certa forma, não deixou de ser. Grandes efeitos. Legal. Filme sombrio. Alguns grandes sustos. Até agora fecho os olhos e vejo a imagem da cobra, abrindo a boca para se alimentar da professora que dava aulas sobre os "trouxas". Um filme que era pra ser lançado em 3D. Imaginei a referida cena em 3D. Do jeito que sou medrosa, ficaria uns dias sem dormir direito pensando nisso. O filme foi muito escuro. Eu sei que sou um pouco devagar as vezes mas não consegui linkar esse filme com os anteriores, salvo em algumas sutilezas. Percebi nesse filme também que é possível alguém ruim ter uma coisa bem no fundinho de bom... O amigo loirinho - Malfoy (acho que é assim que escreve), titubiou. Não fez o que deveria ter feito. TEve a parte da dança do Harry e Hermione. Por um momento deixaram de ser jovens bruxos para ser simples jovens. Teve o ciúme. Não teve final. Claro, essa é apenas a primeira parte. FIcou tudo muito em aberto. Não gostei. Tem um ano pela frente para ver a continuação. Acho que mesmo havendo uma segunda parte, poderia ter tido um encaminhamento melhor. Preciso ler o livro. Não sei se tenho paciência. Vamos esperar. Avaliação final: deixou a desejar.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Compras no Paraguai


Pois é, qual viagem ao Paraguai que não rende algumas boas histórias? é claro que comigo não foi diferente... Nem poderia ser.  Para começar a longa jornada, entramos em contato com uma empresa de ônibus ("turismo de compras"). Parecia perfeito: ônibus leito, ar condicionado, 2 motoristas, banheiro higienizado, guia durante toda viagem para dar dicas dos melhores locais de compra, garagem para deixar o carro... Parece lindo né? Então, SÓ PARECE.... risos*  Chegamos nós ao primeiro ponto de embarque...  CadÊ a garagem????  Hmmmmmmmmmmmmm   Nada. REsolvemos então embarcar no último local de referencia. Pagamos um estacionamento - que não foi caro... E começaram as surpresas. O ônibus não era leito. Era "semi-leito". Mas até aí tudo bem... O tiro tinha sido dado no escuro mesmo... Aí o ar condicionado não funcionou... Tá, em Curitiba, com frio e chuva - não tinha problema o ar não funcionar. E lá fomos nós do jeito que dava. Acreditem ou não, tinha um casal fazendo uma loucura dessas com uma nenem de 2 meses... Para acabar, né? Até aí tudo bem ainda. Lá pelo meio da madrugada, um cheiro de cigarro. Gente , sem noção, fumando dentro do onibus... Affffffffffffff      Aí, de repente, um estrondo. Bateram no nosso ônibus - que por sinal estava certo - a lateral e o retrovisor do lado direito ficaram daquele jeito... Mas seguimos viagem. Chegamos finalmente. Conseguimos comprar tudo. Sem dica de guia, porque a guia ... Apenas informações mais gerais sobre o funcionamento da excursão.  Compramos tudo o que  queríamos... Não houve pendencias. A volta... Ah  , a volta... sem ar condicionado. Acho que estava uns 40° ... Muito quente. Apenas 3 horas parados na ponte da amizade. Foi pouco né? Depois, na estrada, paramos em 4 lugares diferentes para conseguir achar 1 que prestasse para a janta. SAímos do Paraguai 1h30 da tarde. Chegamos em curitiba quase que 3 horas da manhã...
Foi ou não uma aventura? Acho que sim.......    rs

domingo, 12 de dezembro de 2010

Som, suor e movimento....

A música é tão importante quanto o ar que respiro. A música traduz o que sentimos, o que vivemos, o que queremos e experimentamos. A música guia nossos passos , nossos movimentos, o mexer de nosso corpo. Nos conduz ao infinito, a um universo onde o corpo se entrega. Dançamos. Mexemos. Nos envolvemos. A dança movimento nosso corpo. Aos sons diversos o corpo se entrega. Mesmo no silencio externo, enquanto a mente canta internamente, o corpo dança. Parecemos loucos aos olhos alheios. mas estamos ali. sentindo e nos entregando. ao som e ao movimento. dançar é  esquecer o resto. é esquecer a dor. é esquecer a tristeza. é espantar os males. a dança é abstração. não estou falando da dança técnica praticada por bailarinas e bailarinos. por profissionais da área. estou falanda da dança cotidiana. a dança do olhar.  a dança dos braços e abraços. a dança dos corpos entrelaçados. estou falando de ser. de viver. de sentir. só com musica, suor e movimento é possivel fazer assim....



quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Quem sou eu

Quando vejo nas diversas redes sociais o campo "quem sou eu", vejo uma série de itens a serem preenchidos tais como: nome, idade, cidade, relacionamentos etc. Mas nem sempre isso define quem somos. essa é uma identidade que buscamos por toda a vida. eu consigo me descrever melhor em palavavras, algumas vezes em verso, outras vezes em olhar. hoje me perguntaram: mas afinal, quem é você? ainda não sei...

Eu sou intensidade. Sou risos e sorrisos. Sou calor, sou abraço, sou amizade. Sou olhar sincero. sou conversa olho no olho. Sou lagrimas as vezes. Sou o que sinto. Vivencio. Experimento. Não me arrependo. Entre erros e acertos me construo.

Sobre sonhar

Sonhar é caminhar em direção às nuvens
É tocar o sol e não se queimar.
É ver a lua e se apaixonar.
É passear entre as estrelas e ver o reflexo de um sorriso nomar.
É andar sobre as águas e não se afundar.
É viver, é acreditar.
É superar limites.
É ir além.
Sonhar é prever a realidade.
É senti-la antes mesmoque aconteça.
é sentir-se capaz de alcançar os mais diversos horizontes.

Porém, não vale a pena sonhar, afinal:
o sol queima.
o mar afoga.
a lua se apaga.
E as estrelas... essas são inatingíveis.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Pensamento rápido

Não guarde o lápis de cor. O mundo está a disposição par ser pintado a qualquer momento.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Aniversário de Casamento - 5 anos

Dia 06 de dezembro, completo 5 anos de casamento. Desse tempo, muitas alegrais, tristeza, saúde, doença, contas, dividas , emprego, desemprego... Enfim, lutas mil. Aí, eu queria , de alguma, escrever alguma coisa sobre isso. Mas é dificil, são tantos sentimentos. Principalmente porque esse ano - 2010 - tem sido muito dificil. Em vários sentidos, que não convém falar. Sei que tenho amor no peito. Mas às vezes é dificil lidar com as dificuldades. Mas estamos juntos. Vencendo a cada dia. E, ninguém disse que casamento é fácil, né? É construção diária. É reconstrução. É erro. É acerto. Caímos aqui, levantamos lá. Pedimos desculpas. Desculpams. As vezes sim, as vezes não. E seguimos sempre.  E deixo aqui, registrado, um texto do Momento Espírita que foi lido no dia de nosso casamento. Se chama: A Arte do Matrimônio

"""Qual será o segredo dos casamentos duradouros? Casais que convivem há anos falam de paciência, renúncia, compreensão.
Em verdade, cada um tem sua fórmula especial. Recentemente lemos as anotações de um escritor que achamos muito interessantes.
Ele afirma que um bom casamento deve ser criado. No casamento, as pequenas coisas são as grandes coisas.
É jamais ser muito velho para dar-se as mãos, diz ele. É lembrar de dizer “te amo”, pelo menos uma vez ao dia.
É nunca ir dormir zangado. É ter valores e objetivos comuns.
É estar unidos ao enfrentar o Mundo. É formar um círculo de amor que una toda a família.
É proferir elogios e ter capacidade para perdoar e esquecer.
É proporcionar uma atmosfera onde cada qual possa crescer na busca recíproca do bem e do belo.
É não só casar-se com a pessoa certa, mas ser o companheiro perfeito.
E para ser o companheiro perfeito é preciso ter bom humor e otimismo. Ser natural e saber agir com tato.
É saber escutar com atenção, sem interromper a cada instante.
É mostrar admiração e confiança, interessando-se pelos problemas e atividades do outro. Perguntar o que o atormenta, o que o deixa feliz, por que está aborrecido.
É ser discreto, sabendo o momento de deixar o companheiro a sós para que coloque em ordem seus pensamentos.
É distribuir carinho e compreensão, combinando amor e poesia, sem esquecer galanteios e cortesia.
É ter sabedoria para repetir os momentos do namoro. Aqueles momentos mágicos em que a orquestra do mundo parecia tocar somente para os dois.
É ser o apoio diante dos demais. É ter cuidado no linguajar, é ser firme, leal.
É ter atenção além do trivial e conseguir descobrir quando um se tiver esmerado na apresentação para o outro.
Um novo corte de cabelo, uma vestimenta diferente. Detalhes pequenos, mas importantes.
É saber dar atenção para a família do outro pois, ao se unir o casal, as duas famílias formam uma unidade.
É cultivar o desejo constante de superação.
É responder dignamente e de forma justa por todos os atos.
É ser grato por tudo o que um significa na vida do outro.
                                                           *   *   *
O amor real, por manter as suas raízes no equilíbrio, vai se firmando dia a dia, através da convivência estreita.
O amor, nascido de uma vivência progressiva e madura, não tende a acabar, mas amplia-se, uma vez que os envolvidos passam a conhecer vícios e virtudes, manias e costumes um do outro.
O equilíbrio do amor promove a prática da justiça e da bondade, da cooperação e do senso de dever, da afetividade e advertência amadurecida."

Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita, com base no cap. A arte do matrimônio, no cap. Na mulher o homem aprecia, no cap.No homem a mulher aprecia, do livro Um presente especial, de Roger Patrón Liján, ed. Aquariana e cap. 2, do livro Vereda familiar, do Espírito Thereza de Brito, psicografia de Raul Teixeira, ed.Fráter.




Em tempos de futebol...

Hoje dia 05 de dezembro de 2010, está acontecendo a última rodada do campeato brasileiro. O título do campeonato parece ter destino certo - Fluminense. Entretanto, há dois outros times que podem ser campeões se, milagres aconterem e as zebras aparecrem : Cruzeiro e Corinthians. Aí, me pergunto, porque a gente torce para o time que torce? É evindente que  há pessoas que não está nem aí para 22 pessoas correndo atrás de uma bola (ou esperando por ela). Há outras que brigam, que destróem, que "vandalizam" em nome de uma paixão futebolistica. Há aqueles que se trancam em quartos pois não querem ser incomodados durante uma partida. Há ainda, aquelas que como eu, torcem - bastante inclusive, mas não se descabelam. As vezes choram uma derrota, comemoram com gritos de goooolllllll quando a rede balança favoravelmente. Tiram um sarrinho dos torcedores adversários. E, não ligam que tirem sarro. Atitudes saudáveis, em favor da diversão e da torcida saudavel. Mas eu nao sei porque torcemos por uns times e não por outros. NO meu caso, especifico, foi "genético". Meus dois avôs torciam para o mesmo time. Minha mãe não torce pra ninguém. Meu pai torce para um time, que é o mesmo que o meu. E, hoje, estou torcendo e esperando por "um milagre". Evidente, que gostaria de ver meu time campeão, ainda mais nesse ano , tão especial para meu time É o ano do Centenário.  Sim, hoje estou aqui para falar do meu coração corinthiano. Desse sentimento que está dentro do peito. E para dizer que, mesmo sem título, sou Corinthinas com toda a certeza. E, se tiver que dizer que sou maloqueira e sofredora, em se tratando de corinthinas, sou muito sofredora. Mas não abandono nunca. Mesmo sem título, mesmo na segundona (que espero não ter que vivenciar de novo).

CORINTHIANS, EU NUNCA VOU TE ABANDONAR....

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Pensamento super rápido

Por que a gente sempre insiste com as pessoas, com os lugares e com as coisas erradas????


Fim

Sobre o Rio de Janeiro

Hoje pela manhã, quando assistia aos jornais , várias vezes foi dito sobre a ação bem sucedida da policia do rio de janeiro - através do BOPE - em parceria com a força militar (marinha). A ação foi tratada como "sucesso". Um coronel da PM,  (Mário Sérgio - ou qualquer coisa parecida com isso) disse que o BOPE havia ocupado a vila cruzeiro e que de lá não saíra. Que o sucesso da operação deve-se em grande parte, a tal ocupação. Eu, particularemnte, tendo uma constante nuvem negra em meus olhos, não vejo isso como sucesso. Vejo como uma operação da policia que deu certo pois atingiu seus objetivos. Para mim, o verdadeiro sucesso seria, o BOPE sair de lá e as pessoas continuarem tranquilas. O sucesso seria a presença constante do Estado nessas regiões vulneraveis. A policia deveria ser o último fator para casos extremos. O que me parece, é que os traficantes preferem morrer - tal qual o exagero do filme tropa de elite - a aceitar um espaço pacificado. E o pior, parece-me que a sociedade está pedindo isso. Essa confusão toda , acredito, era esperada pelos governantes tão logo o processo de pacificação começou. Os "fora da lei" ficaram acuados. O triste é que, mais uma vez, é o sangue dos mais pobres, dos excluídos que escorre. Porque nessa luta, muitos inoncentes estão indo embora ou vão embora - incluindo os policiais - por quem , diga-se de passagem, tenho grande admiração e respeito. Só não me peçam para ver tudo isso, e comemorar o sucesso. Enquanto sangue "inocente" escorrer, o sucesso não existe.

Inspiração

Tem coisas que a gente escreve, por inspiração. Sem motivo, sem razão - apenas por pensar e achar qu e de alguma maneira, a combinação de palavras podem dar certo. Não sou do tipe que tem inspirações poéticas (não mais pelo menos). Mas achei um texto antigo no meu pc, e resolvi colocar aqui...    

Queria nesse momento poder te olhar.
Queria nesse instante sentir seus braços a me abraçar.
Não te vejo, mas te sinto.
Não te toco, mas imagino.
Clamo por cada toque proibido de sua mão.
Sinto. Não sei como. Não sei por quê.
Entreguei-me. De corpo  e de suor. Transpiro. Não me controlo.
Venha. Me pegue. Me abrace.
Transforma-me em tua parte.
Seja parte de mim.
Uma vez.
Uma única vez.
Submeto-me.
Aceito.
Me sujeito.
Tudo pelo seu toque.
Pelo seu beijo.
Pelo nosso gozo.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

You´ve got a mail

Alguns dizem que estamos na era da Internet. Concordo. Acho que estamos há muito tempo na era da Internet. Alguns entraram em contato com essa ferramenta há bastante tempo. Posso dizer que eu sou uma usuária relativamente "antiga" desse universo. Não é a toa que conheci meu maridão na rede. Nos tempos ainda em que o Mirc era o sucesso, o ICQ super mega ultra utilizado. No tempo em que falar: "conheci ele na internet" gerava preconceito e piadas de todos os tipos. Atualmente, conhecer pessoalmente alguém da internet, na vida real, é quase que corriqueiro. Todos os dias são marcados encontros, "orkontros" (participei de vários, inclusive), jantares de grupos, enfim, os mundos real e virtual se confundem a todo instante. Para além do meu marido, fiz grandes amigos na rede. Posso dizer que foram amigos mesmo. Um deles que, infelizmente acabei perdendo o contato, chegou a ser amigo confidente, de trocar cartas escritas e tudo mais. Não sei mais dele, mas guardo um carinho enorme. Posso dizer que ele é parte do que sou e do que aprendi. Quando fui para a Austrália também conheci uma pessoa na rede - uma brasileira que lá morava, que me recebeu, me acolheu e me deu todas as dicas de como me virar por lá. Ja agradeci pessoalmente - porque tive a chance de ve-la - e serei também sempre grata. Recentemente também tive chance de conhecer em Minas, uma pessoa da rede, que me ajudou, me deu dicas, me mostrou lugares etc. A essa pessoa, também meu agradecimento. Diante de tantas experiencias bem sucedidas, deveria dizer que : não há mal nenhum na rede. ERRADO. Essa semana que passou, foram 3 casos de encontros "mal-sucedidos". Duas meninas (13 e 17 anos) foram mortas depois de marcar um encontro virtual. Uma, de 13 anos, está desaparecida - depois de marcar um encontro via rede. Essas meninas, buscavam talve uma suposta liberdade. Buscavam, talvez, encontrar um grande amor. Buscavam, talvez viver sem lei, sem regra - fora da autoridade paterna/materna. Queriam descobrir o mundo talvez. A motivação podem ser várias. Queriam apenas transformar em real, uma amizade virtual (coisa que eu fiz algumas vezes). Infelizmente, elas não tiverama mesma sorte que eu. Na entrevista com uma das mães, ela disse "essa internet só acaba com a vida das pessoas". ERRADO. Eu acredito que a internet proporciona conhecimento e que este liberta. O problema é como as pessoas usam a rede e de que forma deixam esta influenciar em suas vidas. Ou seja, o problema não é a internet, somos nós.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Momento Pipoca


Há uns dias atrás, fiz um post sobre os filmes "Tropa de Elite". Ao fazer tais comentários, comecei a pensar em diversos filmes que eu já vi. Alguns que marcaram a vida, outros nem tanto. Uns muitos bons, outros ruins. Enfim, foi uma grande viagem pela minha memória. Aí pensei: acho que vou falar sobre isso no blog. Não vou fazer comentários sobre filmes, mas vou fazer uma lista de produções que me marcaram. Então é isso. Hoje farei uma lista de filmes que gostei e - não necessariamente que recomendo, afinal gosto é gosto...

  1. A Lista de Schindler
  2. Sociedade dos Poetas Mortos
  3. Memórias de Uma Gueixa
  4. Amor Além da Vida
  5. Chico Xavier
  6. Nosso Lar
  7. Patch Adams - O amor é contagioso
  8. Forrest Gump
  9. A Noviça Rebelde
  10. O Oitavo Dia - Nesse coloco a sinopse: Sinopse: Um homem com Síndrome de Down cuja mãe morreu e um ocupado homem de negócios, divorciado e sem a posse dos filhos, que não querem mais lhe ver. Os dois acabam desenvolvendo uma amizade especial quando encontram-se acidentalmente.  - E se for assistir, deixe ao lado a caixa de lenços...
  11. Cazuza - O Filme
  12. Easy Rider
  13. A Espera de Um Milagre
  14. Naufrágo
  15. Grease
  16. That thing you do (The Wonders)
  17. Mensagem para VocÊ
  18. Operação Walkiria
  19. Mary Poppins
  20. Animações em geral
Observação: o fato de alguns dos filmes serem com o Tom Hanks, não é coincidÊncia. ADORO!

sábado, 20 de novembro de 2010

Sobre a Saudade

Hoje acordei com Saudades. Não sei do que, não sei de quem. Talvez do tempo que se foi. Das pessoas que conheci. Das pessoas amadas que já não estão  mais aqui... E queria falar sobre isso. Porém, dificil é definir a saudade. E navegando na Net, nesse mundo que nos aproxima de tantas pessoas que não mais vemos todos dias, ao navegar nesse universo que nos apresenta tantas outras pessoas, outras idéias, outros mundos que não o nosso, achei um poema, atribuido a Albert Einsten, e talvez, esse texto seja o que mais se aproxima do que estou sentindo... (http://pensador.uol.com.br/poemas_de_saudade/2/)

"Pode ser que um dia deixemos de nos falar...
Mas, enquanto houver amizade,
Faremos as pazes de novo.

Pode ser que um dia o tempo passe...
Mas, se a amizade permanecer,
Um de outro se há-de lembrar.

Pode ser que um dia nos afastemos...
Mas, se formos amigos de verdade,
A amizade nos reaproximará.

Pode ser que um dia não mais existamos...
Mas, se ainda sobrar amizade,
Nasceremos de novo, um para o outro.

Pode ser que um dia tudo acabe...
Mas, com a amizade construiremos tudo novamente,
Cada vez de forma diferente.
Sendo único e inesquecível cada momento
Que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre.

Há duas formas para viver a sua vida:
Uma é acreditar que não existe milagre.
A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre."


sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Refletindo sobre Tropa de Elite - ou Elite da Tropa...



1º filme : muito bom.
2º filme. Bom - apesar da figura caricata da "turma dos direitos humanos" (que me fez rir durante boa parte do filme - não porque é engraçado - mas por me considerar dessa turma "dos direitos humanos" - ria do quanto os pré-conceitos podem ser inseridos na vida das pessoas de uma maneira tão sutil). Grandes generalizações. Todo politico é corrupto. Todo policial é truculento ou corrupto. Extremos. Nem todo politico é corrupto e nem todo policia é truculento e corrupto. Existe sim um outro lado. E posso dizer, experiencia própria, que existem politicos sérios e honestos. E existem policiais sérios, honestos e - inclusive - gentis. A generalização deu uma "estragada" no filme. Ainda sim recomendo. Só não podemos esquecer de usar o filtro do bom senso.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Sobre cativar

Tão ou mais importante que o caminho que percorremos são as pessoas que conhecemos e o que elas nos oferecem bem como o que oferecemos a elas. A presença destas pessoas nos fazer manter a tranquilidade e serenidade na escolha dos passos. Outras vezes, elas nos perturbam - não necessariamente pelo que fazem - mas pelo que a presença delas nos faz pensar sobre nós mesmos...  De uma forma, ou de outra, somos cativados a todo o tempo... E, pensando nisso, que posto aqui, um dos trechos mais bonitos que já li... Do livro "Pequeno Principe"


"A gente só conhece bem as coisas que cativou, disse a raposa. Os homens não têm mais tempo de conhecer alguma coisa. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me! “(...)
“- Adeus, disse a raposa. Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos.
- O essencial é invisível para os olhos, repetiu o principezinho, a fim de se lembrar.
- Foi o tempo que perdeste com tua rosa que fez tua rosa tão importante.
- Foi o tempo que eu perdi com a minha rosa… repetiu o principezinho, a fim de se lembrar.
- Os homens esqueceram essa verdade, disse a raposa. Mas tu não a deves esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Tu és responsável pela rosa…”

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Dicotomização do Mundo

O mundo parece sempre estar dividido em dois lados. Em cima/em baixo, esquerda/direita, rico/pobre, branco/preto,  quem manda/quem obedece, amor/ódio, entre outros. Há ainda uma divisão ainda mais geral: a divisão do mundo entre bem e mal, certo e errado.  Parece que tudo que acontece, tudo o que existe tem que, necessariamente, ser uma coisa ou outra. O mais ou menos parecem nunca ser opção. Porém, mais que o mundo dividido em dois lados, as ações do ser-humano também são. Tudo que vai ser feito deve ser levado em consideração. OU É OU NÃO É. O mais ou menos também não existe. Se sou uma pessoa ruim e faço algo bom, continuarei a ser uma pessoa ruim. Se sou uma pessoa boa e faço algo bom -  não fiz mais que a obrigação. Porém se sou uma pessoa boa e faço algo ruim - serei sempre ruim. Aí retorno à pergunta: o que é bom ou ruim? O que define tais categorias? Eu não sei.... alguém sabe?

E, antes que pensem, eu não fiz nada ruim e , nada bom também.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Casos e acasos

Nada na nossa vida é por acaso. Tudo tem uma razão de ser. Tudo tem um motivo e uma justificativa. Um aprendizado e  uma lição. Acertamos e erramos constantemente. Isso tudo nos faz crescer. Nos faz saber quem somos e o que queremos ser. Nem sempre o aprendizado vem de forma tranquila e serena.. As vezes, vem com lágrimas, com dor. As vezes vem com a alegria da conquista feita. Porém, definitivamente, nada na vida é por acaso. Nem mesmo as pessoas que conhecemos ou lugares pelas quais passamos. Nem mesmo aquela conversa única em um dia qualquer da existencia ou a convivencia diária. Nem mesmo o sol que brilha ou a chuva que cai. Tudo tem uma razão de ser. E todos tem algo de bom para mostrar.... 

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Sobre Austrália....

Há um tempo atrás, escrevi nesse blog que eu iria para Austrália - Brisbane mais especificamente.... E fui... porém, quando voltei já não tinha mais o blog (por motivos de fofoqueiros de plantão) e não escrevi nada sobre a tão esperada viagem.... Tardou mas não falhou, cá estou eu! O que dizer? Primeiro que Deus teve ter apontado o dedo para Australia quando pensou em um "paraíso natural"... Até eu que não sou muito chegada nesse negócio ecológico, natural, naturista - ou seja lá o nome - fiquei maravilhada. Eu só queria ficar parada , olhando a paisagem, o mar. Queria sentir a brisa do mar... Mas também, o hotel que fiquei... tudo de bom (http://www.tangalooma.com/)  Senti um pouco de dificuldade com a alimentação... Mas tudo bem, pra quem foi ao outro lado do mundo pra falar sobre crime, a alimentação foi um detalhe. Segurar um koala no colo, ou deixar um kangurcy  comer em sua mão são experiencias unicas. Ver um ornitorrinco então nem se fala (sim, ele existe. é de verdade mesmo!!! - e só existe lá). Outras coisas tem lá e em qualquer lugar do mundo.... mac donald´s, burguer king, artistas de rua nos calçadões, loja de 1,99.... enfim... Certamente uma viagem para ficar na história... da minha vida, da minha memória. E aqueles que me ajudaram a atingir esse sonho, terão sempre minha gratidão. Spencer, Aiden (ucl - londres), rashi (oklahoma), gisela (los angeles), jeff e stacy (arkansas), mangai (india) jessica (hong kong), prof. alex (liverpool)... E é claro, meu chefe que topou encarar parte dessa viagem... Marcelo. Obrigada a todos - mesmo sabendo que eles não lerão isso... E umas fotinhos para marcar....



Ser autodidata ou buscar qualificação?

Muitas coisas que tenho aprendido no meu ambiente de trabalho tem sido de maneira autodidata. Leio muito, pesquiso muito, converso com as pessoas da mesma área que eu - não importando onde elas estejam - Pode ser no Brasil ou do outro lado do mundo - na Australia... Mas tenho sempre corrido atrás... Por esse motivo é que conheci pessoas, que estabeleci contatos e rede de relacionamentos... Mas apenas isso não é suficiente. As vezes um aprendizado mais "escolar" (sala de aula, professor etc) é extremamente necessário - mesmo que algumas informações sejam repetitivas. É por isso que hoje estou aqui em Belo Horizonte. No caso Brasileiro , onde a área da analise criminal não é tão "popular", alguns locais se destacam. Entre eles, o CRISP - que é um centro de estudos em criminalidade e segurança pública. Extremamente conceituado, que fez parte de grandes projetos (Fica Vivo, por exemplo). Vim para aprender. E espero conseguir aprender. E, por falar em Belo Horizonte, que lembra Minas Gerais, vai um pãozinho de queijo aí?

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

De hoje em diante

Quantas vezes choramos e lamentamos coisas que nos acontecem diariamente? Quantas vezes nos enfiamos em problemas que não são nossos ou  não nos dizem respeito? Quantas vezes esbravejamos e gritamos e nos sentimos desamparados? Eu não gosto de postar sobre fé , religiões ou religiosidades. Mas acredito. Acredito muito. Sei que Deus é pai bondoso e não nos abandona nunca. As vezes achamos que as portas se fecham, mas se olharmos bem, a janela está aberta. E é por acredita, r que sei que a partir de hoje será diferente e por pensar nisso, é que coloco um texto do site Momento Espírita... Momento de Transformação... Renasci das cinzas. Descobri. Me redescobri e sei que o que mais tem valor na vida é o que construimos em bases sólidas, em coração, em sentimento aliado a razão. É a metamorfose da borboleta....


DE HOJE EM DIANTE
(texto retirado do site do momento espirita)


Você já traçou, alguma vez, um plano de felicidade ainda que por apenas um dia?
Pois uma pessoa nos enviou um plano que trará dias muito felizes para quem o seguir.

Ela se propôs ao seguinte:

De hoje em diante, todos os dias, ao acordar, direi: eu hoje vou ser feliz!

Vou lembrar de agradecer ao sol pelo seu calor e luminosidade. Sentirei que estou vivendo, respirando. Posso desfrutar de todos os recursos da natureza, gratuitamente.

Não preciso comprar o canto dos pássaros, nem o murmúrio das ondas do mar. Lembrarei de observar a beleza das árvores, das flores, da relva, da natureza em geral.

Vou sorrir mais, sempre que puder. Vou cultivar mais amizades e neutralizar as inimizades.

Não vou julgar os atos dos meus semelhantes e vou aprimorar os meus.

Lembrarei de ligar para alguém só para dizer que estou com saudades.

Reservarei alguns minutos de silêncio para ter a oportunidade de ouvir.

Não vou lamentar nem amargar as injustiças, mas vou pensar no que posso fazer para diminuir seus efeitos.

Terei sempre em mente que o tempo passado não volta mais e vou aproveitar bem todos os minutos.

Não vou sofrer por antecipação, prevendo futuros incertos, nem com atraso, lembrando de coisas sobre as quais não posso fazer nada.

Não vou sofrer pelo que não tenho e que gostaria de ter, e buscarei ser feliz com o que possuo. E o maior bem que tenho é a própria vida.

Vou lembrar de ler uma poesia, ouvir uma canção e dedicá-las a alguém.

Vou fazer algo por alguma pessoa sem esperar nada em troca, apenas pelo prazer de vê-la sorrir.

Vou lembrar que existe alguém que me quer bem, e dedicar uns minutos para pensar em Deus, assim ele saberá que está sempre em meu coração.

Vou procurar transmitir um pouco de alegria aos outros, especialmente quando sentir que a tristeza e o desânimo querem se aproximar.

E, quando a noite chegar, eu vou olhar para o céu, para as estrelas e para o luar e agradecer aos anjos e a Deus, porque hoje eu fui feliz!
***

Sem dúvida esse é um roteiro traçado por alguém que deseja realmente conquistar a paz de consciência e, por conseqüência, a felicidade.

E nós podemos até dizer que tudo isso é muito difícil de alcançar, mas uma coisa é certa: é bem simples.

A única coisa que precisamos, é ter vontade. E para acionar a vontade, basta querer.

***


Existe uma pessoa, e somente uma, capaz de fazer você feliz.

Se você deseja conhecê-la, fique em frente ao espelho e diga: olá!

No espelho você verá a pessoa responsável pelo seu destino.

Você é herdeiro de si mesmo.

Seus atos lhe pertencem.

E a sua felicidade espera pela sua decisão.

Pense nisso!

sábado, 15 de maio de 2010

Sobre a Fenix

Não necessariamente as coisas que escrevemos em blogs precisam sair de nossas mãos e de nossa mente. Muitas vezes, outras pessoas escrevem exatamente o que estamos pensando e sentindo. Estava lendo sobre a lenda da fênix e achei uma poesia muito bonita. Não deixarei de dar os créditos.

A LENDA DA FÊNIX

Texto de Leila Soares
Publicado no Recanto das Letras em 15/11/2007
Código do texto: T738283
O crédito da foto vou ficar devendo... foi do google!

Eu me absorvo completamente na Fênix



Ave sagrada e fonte de minha inspiração


Marcada por extremos


Vida e morte


Cinzas e luz


Rubra tonalidade de fogo


Expressão do meu pulsante viver


Sem meios termos


Sem limitações


Me entrego inteira aos desafios


Assim me sinto viva


Sou de ousadias constantes


Não importa onde possa chegar


Me quebro


Me reconstruo


Não faço parte da imobilidade daqueles


Que nem se atrevem a tentar


Sou linda fênix chamuscada


Saio ilesa


Com marcas de vitória


Não por mero masoquismo


E sim, por coragem e bravura


Sou guerreira


Sou brilho


Sou sol


Seguro minhas escolhas


Certas ou não


A responsabilidade sempre será minha


Se morro ou não


Não importa


Sou fênix


Renascerei sempre


Com esperanças renovadas a cada amanhecer

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Sobre ser mãe

Não sei nem dizer o que a maternidade significa.
Ser mãe é uma emoção que não tem como descrever.
Quando penso em cada gesto, em cada olhar, em cada sorriso e até mesmo em cada lágrima de meu filho, meus coração se enche de emoção.
Ser responsável por uma vida, que no ventre ou no coração foi gerado, é incrível. Não tem como explicar. Até eu ser mãe, não entendia muitas coisas que via minha mãe fazer. HOje eu entendo. Eu quero proteger, não quero ver chorar. Não quero ver sofrer. Muitas vezes quero deixa-lo bem perto e protege-lo de todos os males. Quero essa criança unicamente para mim. Mas os filhos são para o mundo. E, na condição de mãe, com todo o amor incondicional, temos que prepara-los para a vida. Temos que, algumas vezes, deixa-los cair para ensinar como levantar. TEmos que estar ali, prontas para receber nossos filhos em qualquer momento de suas vidas. Amamos. Amamos. Muito. Sempre. Não importa quem são. Amamos. Ser mãe é a melhor coisa que poderia acontecer em minha vida. E hoje, entendo melhor, quem minha mãe foi para mim e a agradeço.


quarta-feira, 28 de abril de 2010

Pensamentos

Mais uma daqueles texto que se pretendem poéticos, e não são.

Pensamentos

Pensamentos
De onde surgem?
Chegam assim, de repente
Não mais que de repente
Nos envolvem
Nos confundem
Faze-nos sentir assim...
Sentir como não queremos
Pensamentos que não controlamos
Pensamentos que não desejamos
De onde vem?
Por que vem?
Tentamos expulsa-los.
Não saem.
Insistem.
Permanecem.

Um pensamento rápido.

Dizem que o que os olhos não vêem, o coração não sente. Discordo. O coração sente sim. Principalmente, quando o cérebro - traiçoeiro - imagina demasiadamente. Cria, recria. Inventa. Nos tortura.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Sobre doar

Quando escutamos a palavra "doar" logo imaginamos o ato de dar , alguma coisa - material - a alguém. Mas eu, desde sempre, criança ainda, já via nessa palavra um significado diferente. Quando eu ainda tinha 10 anos - menos até, costumava visitar um asilo lá em Mogi-Mirim, cidade onde me criei. Meus pais, eu e meu irmão íamos todo final de semana (ou quase todo), passar a tarde com os velhinhos que, muitas vezes, não tinham família e, se a tinham, esta os abandonaram. Aprendi ainda criança que dar um sorriso, um aperto de mão, um abraço pode ser também um gesto de doar. Podemos fazer isso pelos estranhos. Podemos fazer isso por aqueles que convivem conosco. Podemos doar, quando ao ler uma noticia trágica no jornal, ter piedade, compaixão e ser solidário com a dor do outro. Podemos doar, quando no ambiente de trabalho vemos um colega, mesmo que distante, triste e chateado e oferecemos um abraço. Um abraço silencioso que não quer ouvir nada e não quer falar nada. Estamos doando. Doar é querer fazer o bem. É também estar pronto para fazer o bem e, com o olhar atento, identificar onde a dor possa estar calada. Eu cresci, aprendendo a me doar. Com os velhinhos no asilo - que tantos me chamavam de neta. Nas festas para arrecação, onde ia trabalhar e dedicar meu tempo. Nas crianças mais que especiais da cidade de Divinolandia e do Lar Maria de Nazaré (MOgi-Mirim). Com os amigos e amigas que fiz ao longo de minha caminhada. Uns que permanecem. Outros na lembrança. Outros em outro mundo já. As vezes, esse afeto é confundindo com outras coisas. Não me importo. Meus braços estarão abertos sempre. Meus abraços estarão a disposição. Eu sou assim.

imagem do blog de Flávio Machado

Passos, escolhas e caminhos

As vezes me pergunto sobre o que é que realmente vale a pena. Quantas e quantas vezes nos desgatamos com coisas que são tão pequenas. Quantas vezes deixamos passar coisas grandes que poderiam fazer a diferença. Nos distraimos diante do caminho. Escolhemos dar passos , certos ou incertos. Mas sempre andamos. A vida pode ser até comparada a um grande tabuleiro de xadrez. Cada jogada pode ser a diferença. Todas as peças podem fazer a diferença. Os pequenos, sempre a frente, defendendo os maiores. A rainha, sempre imponente, aguarda sua chance. O rei, quieto, não se move. Conta com seus guardiões. Nós somos os reis, rainhas. Somos, bispos e torres de nosso próprio tabuleiro. Contamos com os peões - pessoas que todos os dias passam em nossa vida... e tentam nos ajudar. E nós, os lançamos na frente da batalha. Avançamos. Recuamos. Depende de contra quem ou contra o que  estamos lutando. As peças adversárias, sejam as brancas ou as pretas, são as adversidades de nossas vidas. Mas sempre podemos dar o xeque-mate em cada um de nossos problemas. BAsta saber como escolher os passos da nossa caminhada. NO blog de uma amiga minha, muito bom por sinal (http://www.caminhantediurno.blogspot.com/ ), ela diz "caminho se faz ao andar". E é isso. Andamos , caminhamos, escolhemos. As vezes ganhamos , outra perdemos. Outras, o empate é claro. Mas temos que andar. Avançar sempre. Olhar para frente sempre. O fim do jogo, talvez nunca chegue.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Renato Russo - Legião Urbana - História da Minha Vida

Amanhã, dia 27 de março, Renato Manfredini Junior ou Renato Russo, completaria 50 anos de idade. Artista, poeta, intelectual, jornalista. Poderia dizer que seria um exemplo, se não fosse sua dependência química. Um cara que tinha o amor na alma, a igualdade entre todos como objetivo. Um cara cujos ideiais guiaram minha juventude. Ainda hoje, aos 30, canto musicas que dizem do amor, da tristeza, do país, da injustiça. Hoje ainda, "Que país é este?" é a pergunta que todos se fazem diariamente. Buscava a perfeição, queira mudar o mundo e acreditava que o Brasil era o país do futuro. Talvez seja. Não sei.
E mesmo que as estações mudassem, continuava a acreditar que poderia ser a diferença. Que podia fazer a diferença. E fez. Para mim fez. Essa aqui é só uma homenagem singela, de uma fã incondicional.

segunda-feira, 8 de março de 2010

Amigos

É muito triste perder um(a) amigo(a). Esse final de semana perdi uma amiga. O convívio não era diário. Mal nos falávamos, na verdade. Mas era uma amiga de quem gostava muito. Não lembro de ter dito à ela como eu me sentia em relação a sua amizade e sua companhia. HOje já não dá mais. Dessa vida, ela já não faz parte. Deve estar brilhando em algum cantinho lá do céu. Aí, me lembro da música do Osvaldo Montenegro, que diz : faça uma lista de grandes amigos, quem você mais via há dez anos atras... quem vocÊ ainda vê todo dia, quem vocÊ já não encontra mais... e por aí vai. E fico pensando, será que falamos aos amigos o quanto eles são importantes para nós, o quanto gostamos deles mesmo quando não nos vemos? HOje farei uma lista... de pessoas que em maior ou menor grau fazem parte da minha história. Uns amigos e outros apenas colegas mas todos fazem parte da minha história. É uma forma de homenagear aos amigos. Todos e todas. Ausentes, presentes, de confidencias ou apenas de acenar mão. Aos que já se foram e aos que continuam aqui, na luta. Cometerei injustiças, mas a cabeça é fraca, não lembrarei de todos. Provavelmente não. Mas mesmo os que aqui não estão, recebam minha gratidão.


†Juci†, †Luiz Gustavo†, †Eva†, †Sr. Pacola†, Marcelo, Tania, Thiago, Alex, Xaxá, Mariana (s) , Ludymila, Leticia, Bruna, WErcellis, Lucianne, Ricardo, Cybelle, Maria de Lourdes, Mocidade Espirita de Mogi Mirim, Edgar, Taciana, Tatiana (s), Ana Laura, Helio, Rodrigo(s), Simone, Marcos, Marcus, Centro de Estudos Espiritias Francisco de Assis, Vivi,  Regininha, Jackson, Familia Alves e agregados, Familia Ferreira e agregados, Giane, Luiz Belmiro, PET (todos os cursos, todas as cidades), Simão, Anderson - Abacaxi, Pedro, Eva, Carol (s), Deyse, Katia, CArmen e Carminha, Familia Sbeghen, Marilza e Cia, Dr. Oscar, Marcia, Fernada Melo, Lennita, Hilton, Ana Paula, Ana P., Jeff, Jessica(s), Marlene, Orliney.... e tantos outros...


terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Conquistas


Uma vez, li em um livro de Paulo Coelho que diz mais ou menos assim: quando a gente quer muito uma coisa, o universo inteiro conspira em nosso favor. Pois bem... tem uma coisa que eu quero muito, muito mesmo!!! Já estou imaginando, sonhando, pensando  nisso desde julho de 2009. Estou trabalhando para isso. Nunca imagei que daria certo. Mas também, nunca imaginei o contrário. É como se fosse algo a ser moldado diariamente, lentamente, perfeitamente. E lentamente está dando certo. A chance de sobrevoar mares e oceanos está cada vez mais próxima. A oportunidade de mostrar quem sou , o que penso e como penso também. O julgamento do saber internacional, por mim tão esperado, está chegando. Não me importa o que dirão ou pensarão. Importa, acima de tudo, é poder ir e mostrar. É dizer: sim, eu existo e estou aqui. Estou aqui para aprender, compartilhar, para conquistar!


E sim, Brisbane - aí vou eu!!!!

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Ciclos

Hoje tivemos inicio ao novo horário - que não é o de verão. O dia clareia cedo e assim também escurece. O fim desse periodo, cujo objetivo é "economizar energia" (que não necessáriamente é atingido) lembrou-em o filme DIVÃ. Em um determinado momento,  diz mais ou menos o seguinto: A vida é assim mesmo, tudo, uma hora, chega ao fim. E acredito que seja isso mesmo. A vida é feita de ciclos. Tudo tem um começo, um meio e o fim. Como chegaremos ao final, depende unica e exclusivamente de nós. Quantos amigos e inimigos fizemos. Quantas vezes deixamos pra lá uma ofensa. Quantas vezes sorrimos no lugar de chorar. Cada um dos ciclos de nossas vidas nos prepara para o próximo. Cabe a nós aprender e decidir.Porém, as vezes, nós precisamos é decidir quanto encerrar um ciclo - e não esperar o fim chegar por conta própria. As vezes pode ser o fim de uma amizade, de um namoro, até um casamento. Pode ser o fim de um emprego ou de uma atividade voluntária. É preciso ter força para saber reconhecer o nosso limite. Por que falo tudo isso? Hoje eu precisei decidir. Encerrei um ciclo. Depois de 11 anos deixei uma atividade semanal que fazia. Foi dificil e está sendo. Mas meu limite chegou. Não é um fim definitivo. Pode ser que haja um retorno. Mas o tempo dirá. Sou, com certeza, uma pessoa melhor do que era 11 anos atrás.