sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Musica da virada

Tirando familia, fé e amigos, costumo dizer que há 3 coisas que são tão importantes quanto o próprio ar que respiro: música, dança e os meus escritos...  Então pensei, porque não deixar registrada, em forma de letra, uma musica que gosto muito e que representa uma grande reflexão... muito boa para um final de ano.. (titãs - epitáfio)

Devia ter amado mais
Ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais
E até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer...
Queria ter aceitado
As pessoas como elas são                                                 
Cada um sabe a alegria
E a dor que traz no coração...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos
Com problemas pequenos
Ter morrido de amor...

Queria ter aceitado
A vida como ela é
A cada um cabe alegrias
E a tristeza que vier...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...(2x)

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr...

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

O post da virada

Depois de alguns dias sem postar (último post foi dia 23 de dezembro), não poderia deixar passar o ano sem fazer meu post de despedida de 2010. Isso não quer dizer que seja o último. É apenas a despedida do ano. Como despedida, não poderia deixar de ser um momento de reflexão, auto critica e planejamentos. A primeira coisa que penso é: será que 2010 foi o que eu esperava? Consegui realizar pelo menos metade dos 7 desejos que fiz pulando as ondas do mar? Atingi algum objetivo que havia sido traçado? Termino o ano melhor do que era quando o mesmo começou? São tantas perguntas né? Mas vamos lá... Devo dizer que 2010 foi um ano um tanto quanto conturbado. Muitos acontecimentos. Muitas coisas boas, muitas coisas maravilhosas, muitas coisas ruins tambem. Muitos ganhos e várias perdas. Mas vivenciei intensamente. Posso dizer que experimentei coisas que já mais imaginei fazer na vida. Um exemplo? Viagem para fora do país. Sim, fui para o outro lado do mundo. Sim, esse foi um dos desejos feitos ao pular a onda do mar. Emagreci. Não tanto quanto gostaria. Mas já é um começo. Conheci pessoas maravilhosas. Aprendi a conhecer melhor pessoas que faziam parte da minha vida e principalmente a gostar ainda mais delas e respeita-las. Alguns colegas se transformaram em grandes amigos. Grandes amigos, se transformaram em irmãos. É claro que nem sempre nos surpreendemos positivamente com as pessoas. Tive muita decepção também. FAz parte. Mas valeu a pena conhecer cada uma das pessoas que conheci. Em termos de profissão, digamos que foi um ano bom. Só em viagens foram 5: Belém, Recife, Belo HOrizonte e Australia e Canoas... Como aprendi em cada um desses lugares. Devo dizer que Canoas teve uma particularidade: saber que o trabalho é conhecido e reconhecido pelos diversos cantos do país e saber que o que estamos desenvolvendo é o caminho... isso não tem preço. Não nos deixa desanimar. Em canoas tive essa resposta positiva em relação ao trabalho. Só não tive tempo de ir para as baladinhas como nos outros destinos, mas tudo bem... Em termos pessoais, bem, alguns rompimentos sérios... algumas grandes mágoas, coisas que o coração insiste em não esquecer... Quem sabe um dia... afinal, como diria RR : "tudo passa, tudo passará".... Mas estamos vivendo e sobrevivendo. Ninguém disse que seria fácil. Para 2011, o que quero? "Deixar acontecer naturalmente"....   Sem planos... Quero viver... quero viver intensamente... Quero sempre acreditar que é possivel.. Quero continuar acreditando que vale a pena sonhar.. .Ah,.. a pauta o emagrecer continua! Ah.. e tem a viagem pra africa do sul... mas antes quero dar um pulo em Brasilia...

Feliz ano novo!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Arrependimentos

Hoje estou fazendo uma horinha extra no serviço. Isso não quer dizer que eu tenha serviço. Muito pelo contrário. Na semana de natal, serviço é o que falta. Estou aqui mais para esperar a hora de buscar o maridão no serviço. E sabe como é, né - cabeça vazia oficina das besteiras. Estava navegando na net e comecei a ler artigos diversos, blogs bizarros entre outros. Até que caí numa página que fala sobre arrependimento. E resumindo, dizia assim:

"O arrependimento é um nobre sentimento do ser humano. É uma demonstração de caráter e autocrítica. Para que ele exista é necessário que um profissional mantenha postura realmente humilde em relação ao problema. Caso contrário, em vez de refletir sobre sua própria conduta, a pessoa acaba utilizando o termo arrependimento para procurar culpados "

Aí me lembrei de um post que fiz no facebook e que gerou muitos retornos em comentários: qual é o pior arrependimento? o de fazer algo ou o de não fazer? A maioria das respostas foi de que o arrependimento de não fazer é sempre pior... Mas será? Dizem que no caso de dúvida, sempre é melhor não fazer... Será que é? Eu, particularmente, discordo que a autocritica é uma ferramenta que produz arrependimento. A autocritica produz um processo de descoberta do ser. Descobrimos quem somos. E eu continuo sem saber a resposta.
Se por um lado, dizemos frente a algumas situações: "Putz, se eu tivesse feito assim... " - em um tom quase de desabafo lamentando uma atitude "equivocada" ... de outro, o resultado acaba sendo o que tinha que ser.

Sei lá porque estou refletindo sobre isso... Será que ando fazendo coisas da qual, deveria me arrepender? Se tem algo eu ainda não sei, ou não fui auto critica o suficiente para saber...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Harry Potter e as Relíquias da Morte -



Quantos blogs não deve haver falando sobre o filme Harry Potter e as Relíquias da Morte - parte I ? Certamente, vários. Não li nada sobre o filme antes de ve-lo. Assim como também não li nada antes de postar aqui as minhas impressões sobre esse evento tão esperado. Assisti todos os filmes dessa jornada. Desde a primeira estréia quando esses meninos eram apenas crianças. Hoje, são jovens homens e mulheres. Fui ao cinema esperando uma super, mega produção. O que, de certa forma, não deixou de ser. Grandes efeitos. Legal. Filme sombrio. Alguns grandes sustos. Até agora fecho os olhos e vejo a imagem da cobra, abrindo a boca para se alimentar da professora que dava aulas sobre os "trouxas". Um filme que era pra ser lançado em 3D. Imaginei a referida cena em 3D. Do jeito que sou medrosa, ficaria uns dias sem dormir direito pensando nisso. O filme foi muito escuro. Eu sei que sou um pouco devagar as vezes mas não consegui linkar esse filme com os anteriores, salvo em algumas sutilezas. Percebi nesse filme também que é possível alguém ruim ter uma coisa bem no fundinho de bom... O amigo loirinho - Malfoy (acho que é assim que escreve), titubiou. Não fez o que deveria ter feito. TEve a parte da dança do Harry e Hermione. Por um momento deixaram de ser jovens bruxos para ser simples jovens. Teve o ciúme. Não teve final. Claro, essa é apenas a primeira parte. FIcou tudo muito em aberto. Não gostei. Tem um ano pela frente para ver a continuação. Acho que mesmo havendo uma segunda parte, poderia ter tido um encaminhamento melhor. Preciso ler o livro. Não sei se tenho paciência. Vamos esperar. Avaliação final: deixou a desejar.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Compras no Paraguai


Pois é, qual viagem ao Paraguai que não rende algumas boas histórias? é claro que comigo não foi diferente... Nem poderia ser.  Para começar a longa jornada, entramos em contato com uma empresa de ônibus ("turismo de compras"). Parecia perfeito: ônibus leito, ar condicionado, 2 motoristas, banheiro higienizado, guia durante toda viagem para dar dicas dos melhores locais de compra, garagem para deixar o carro... Parece lindo né? Então, SÓ PARECE.... risos*  Chegamos nós ao primeiro ponto de embarque...  CadÊ a garagem????  Hmmmmmmmmmmmmm   Nada. REsolvemos então embarcar no último local de referencia. Pagamos um estacionamento - que não foi caro... E começaram as surpresas. O ônibus não era leito. Era "semi-leito". Mas até aí tudo bem... O tiro tinha sido dado no escuro mesmo... Aí o ar condicionado não funcionou... Tá, em Curitiba, com frio e chuva - não tinha problema o ar não funcionar. E lá fomos nós do jeito que dava. Acreditem ou não, tinha um casal fazendo uma loucura dessas com uma nenem de 2 meses... Para acabar, né? Até aí tudo bem ainda. Lá pelo meio da madrugada, um cheiro de cigarro. Gente , sem noção, fumando dentro do onibus... Affffffffffffff      Aí, de repente, um estrondo. Bateram no nosso ônibus - que por sinal estava certo - a lateral e o retrovisor do lado direito ficaram daquele jeito... Mas seguimos viagem. Chegamos finalmente. Conseguimos comprar tudo. Sem dica de guia, porque a guia ... Apenas informações mais gerais sobre o funcionamento da excursão.  Compramos tudo o que  queríamos... Não houve pendencias. A volta... Ah  , a volta... sem ar condicionado. Acho que estava uns 40° ... Muito quente. Apenas 3 horas parados na ponte da amizade. Foi pouco né? Depois, na estrada, paramos em 4 lugares diferentes para conseguir achar 1 que prestasse para a janta. SAímos do Paraguai 1h30 da tarde. Chegamos em curitiba quase que 3 horas da manhã...
Foi ou não uma aventura? Acho que sim.......    rs

domingo, 12 de dezembro de 2010

Som, suor e movimento....

A música é tão importante quanto o ar que respiro. A música traduz o que sentimos, o que vivemos, o que queremos e experimentamos. A música guia nossos passos , nossos movimentos, o mexer de nosso corpo. Nos conduz ao infinito, a um universo onde o corpo se entrega. Dançamos. Mexemos. Nos envolvemos. A dança movimento nosso corpo. Aos sons diversos o corpo se entrega. Mesmo no silencio externo, enquanto a mente canta internamente, o corpo dança. Parecemos loucos aos olhos alheios. mas estamos ali. sentindo e nos entregando. ao som e ao movimento. dançar é  esquecer o resto. é esquecer a dor. é esquecer a tristeza. é espantar os males. a dança é abstração. não estou falando da dança técnica praticada por bailarinas e bailarinos. por profissionais da área. estou falanda da dança cotidiana. a dança do olhar.  a dança dos braços e abraços. a dança dos corpos entrelaçados. estou falando de ser. de viver. de sentir. só com musica, suor e movimento é possivel fazer assim....



quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Quem sou eu

Quando vejo nas diversas redes sociais o campo "quem sou eu", vejo uma série de itens a serem preenchidos tais como: nome, idade, cidade, relacionamentos etc. Mas nem sempre isso define quem somos. essa é uma identidade que buscamos por toda a vida. eu consigo me descrever melhor em palavavras, algumas vezes em verso, outras vezes em olhar. hoje me perguntaram: mas afinal, quem é você? ainda não sei...

Eu sou intensidade. Sou risos e sorrisos. Sou calor, sou abraço, sou amizade. Sou olhar sincero. sou conversa olho no olho. Sou lagrimas as vezes. Sou o que sinto. Vivencio. Experimento. Não me arrependo. Entre erros e acertos me construo.

Sobre sonhar

Sonhar é caminhar em direção às nuvens
É tocar o sol e não se queimar.
É ver a lua e se apaixonar.
É passear entre as estrelas e ver o reflexo de um sorriso nomar.
É andar sobre as águas e não se afundar.
É viver, é acreditar.
É superar limites.
É ir além.
Sonhar é prever a realidade.
É senti-la antes mesmoque aconteça.
é sentir-se capaz de alcançar os mais diversos horizontes.

Porém, não vale a pena sonhar, afinal:
o sol queima.
o mar afoga.
a lua se apaga.
E as estrelas... essas são inatingíveis.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Pensamento rápido

Não guarde o lápis de cor. O mundo está a disposição par ser pintado a qualquer momento.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Aniversário de Casamento - 5 anos

Dia 06 de dezembro, completo 5 anos de casamento. Desse tempo, muitas alegrais, tristeza, saúde, doença, contas, dividas , emprego, desemprego... Enfim, lutas mil. Aí, eu queria , de alguma, escrever alguma coisa sobre isso. Mas é dificil, são tantos sentimentos. Principalmente porque esse ano - 2010 - tem sido muito dificil. Em vários sentidos, que não convém falar. Sei que tenho amor no peito. Mas às vezes é dificil lidar com as dificuldades. Mas estamos juntos. Vencendo a cada dia. E, ninguém disse que casamento é fácil, né? É construção diária. É reconstrução. É erro. É acerto. Caímos aqui, levantamos lá. Pedimos desculpas. Desculpams. As vezes sim, as vezes não. E seguimos sempre.  E deixo aqui, registrado, um texto do Momento Espírita que foi lido no dia de nosso casamento. Se chama: A Arte do Matrimônio

"""Qual será o segredo dos casamentos duradouros? Casais que convivem há anos falam de paciência, renúncia, compreensão.
Em verdade, cada um tem sua fórmula especial. Recentemente lemos as anotações de um escritor que achamos muito interessantes.
Ele afirma que um bom casamento deve ser criado. No casamento, as pequenas coisas são as grandes coisas.
É jamais ser muito velho para dar-se as mãos, diz ele. É lembrar de dizer “te amo”, pelo menos uma vez ao dia.
É nunca ir dormir zangado. É ter valores e objetivos comuns.
É estar unidos ao enfrentar o Mundo. É formar um círculo de amor que una toda a família.
É proferir elogios e ter capacidade para perdoar e esquecer.
É proporcionar uma atmosfera onde cada qual possa crescer na busca recíproca do bem e do belo.
É não só casar-se com a pessoa certa, mas ser o companheiro perfeito.
E para ser o companheiro perfeito é preciso ter bom humor e otimismo. Ser natural e saber agir com tato.
É saber escutar com atenção, sem interromper a cada instante.
É mostrar admiração e confiança, interessando-se pelos problemas e atividades do outro. Perguntar o que o atormenta, o que o deixa feliz, por que está aborrecido.
É ser discreto, sabendo o momento de deixar o companheiro a sós para que coloque em ordem seus pensamentos.
É distribuir carinho e compreensão, combinando amor e poesia, sem esquecer galanteios e cortesia.
É ter sabedoria para repetir os momentos do namoro. Aqueles momentos mágicos em que a orquestra do mundo parecia tocar somente para os dois.
É ser o apoio diante dos demais. É ter cuidado no linguajar, é ser firme, leal.
É ter atenção além do trivial e conseguir descobrir quando um se tiver esmerado na apresentação para o outro.
Um novo corte de cabelo, uma vestimenta diferente. Detalhes pequenos, mas importantes.
É saber dar atenção para a família do outro pois, ao se unir o casal, as duas famílias formam uma unidade.
É cultivar o desejo constante de superação.
É responder dignamente e de forma justa por todos os atos.
É ser grato por tudo o que um significa na vida do outro.
                                                           *   *   *
O amor real, por manter as suas raízes no equilíbrio, vai se firmando dia a dia, através da convivência estreita.
O amor, nascido de uma vivência progressiva e madura, não tende a acabar, mas amplia-se, uma vez que os envolvidos passam a conhecer vícios e virtudes, manias e costumes um do outro.
O equilíbrio do amor promove a prática da justiça e da bondade, da cooperação e do senso de dever, da afetividade e advertência amadurecida."

Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita, com base no cap. A arte do matrimônio, no cap. Na mulher o homem aprecia, no cap.No homem a mulher aprecia, do livro Um presente especial, de Roger Patrón Liján, ed. Aquariana e cap. 2, do livro Vereda familiar, do Espírito Thereza de Brito, psicografia de Raul Teixeira, ed.Fráter.




Em tempos de futebol...

Hoje dia 05 de dezembro de 2010, está acontecendo a última rodada do campeato brasileiro. O título do campeonato parece ter destino certo - Fluminense. Entretanto, há dois outros times que podem ser campeões se, milagres aconterem e as zebras aparecrem : Cruzeiro e Corinthians. Aí, me pergunto, porque a gente torce para o time que torce? É evindente que  há pessoas que não está nem aí para 22 pessoas correndo atrás de uma bola (ou esperando por ela). Há outras que brigam, que destróem, que "vandalizam" em nome de uma paixão futebolistica. Há aqueles que se trancam em quartos pois não querem ser incomodados durante uma partida. Há ainda, aquelas que como eu, torcem - bastante inclusive, mas não se descabelam. As vezes choram uma derrota, comemoram com gritos de goooolllllll quando a rede balança favoravelmente. Tiram um sarrinho dos torcedores adversários. E, não ligam que tirem sarro. Atitudes saudáveis, em favor da diversão e da torcida saudavel. Mas eu nao sei porque torcemos por uns times e não por outros. NO meu caso, especifico, foi "genético". Meus dois avôs torciam para o mesmo time. Minha mãe não torce pra ninguém. Meu pai torce para um time, que é o mesmo que o meu. E, hoje, estou torcendo e esperando por "um milagre". Evidente, que gostaria de ver meu time campeão, ainda mais nesse ano , tão especial para meu time É o ano do Centenário.  Sim, hoje estou aqui para falar do meu coração corinthiano. Desse sentimento que está dentro do peito. E para dizer que, mesmo sem título, sou Corinthinas com toda a certeza. E, se tiver que dizer que sou maloqueira e sofredora, em se tratando de corinthinas, sou muito sofredora. Mas não abandono nunca. Mesmo sem título, mesmo na segundona (que espero não ter que vivenciar de novo).

CORINTHIANS, EU NUNCA VOU TE ABANDONAR....