terça-feira, 27 de dezembro de 2011

2012 - venha

Sem promessas, nem combinados. Pedidos, apenas. Atendidos? Talvez. O ano é longo, são tantas as águas a correr e os ventos a soprar....


Fecho agora meus olhos e começo a pedir...





  • Seja doce. Seja terno. Seja sincero
  • Seja sempre essência e transparência. Não espere que as pessoas acreditem em tudo o tempo todo.
  • Se alguém for especial, DIGA. Se não for, não a faça se sentir assim.
  • Se te fizerem perguntas, responda. Se não tiver resposta, diga que não sabe. Não deixe ninguém no silêncio.
  • Não espere que o silêncio fale por si só. O silêncio é bom mas não quando alguém espera de você uma resposta.
  • Se marcar encontros: vá. Se não puder ir, avise. Não deixe alguém a lhe esperar. Certamente é uma lágrima a menos a rolar.
  • Olhe nos olhos somente para a verdade, para a sinceridade. Para o que for profundo e para o que brotar da alma. Caso contrário, olhe para os lados. As palavras enganam, manipulam mas os olhos, estes jamais traem.
  • Aprenda primeiro a desculpar. Depois aprenda a esquecer. Consequentemente a gente aprenderá a perdoar. Demora? Com certeza. Mas a eternidade é o tempo.... 
  • Por fim, faça sorrir. Faça rir. É mais fácil e jamais deixará alguém magoado.... 
Essas coisas podem até não fazer 2012 melhor, mas podem fazer com que amigos se mantenham, laços se fortaleçam e a gente se transforme em pessoas menos egoístas e melhores.



terça-feira, 20 de dezembro de 2011

sobre 101 coisas

estava vendo o post sobre o projeto 101 coisas... e estava pensando em mais coisas....   e pude perceber que das coisas iniciais que já elenquei , muitas se tratam de mudança de postura, mudança de hábito, mudança de vida...

quantas e quantas vezes já me lamentei sobre as coisas, sobre o que sou ou pensei e imaginei o que gostaria de ser? quantas vezes disse que não choraria mais pelos mesmos motivos e chorei...disse que não iria mais rir pelas mesmas piadas e ri..  que não ia sofrer por coisas pequenas e sofri.. que iria me alegrar com coisas simples e não me alegrei.

disse que ira emagrecer e emagreci. Não pela força de vontade e coragem mas pela dor e doença que assolaram meu corpo. Culpa das palavras não ditas e das angústias engolidas. Sinto meus quilos indo pelo ralo. coisa boa ver roupas largas, calças grandes. coisa ruim ver rosto pálido e olheiras.

pensei que não ia mais dar grande valor a quem não me da valor. as pessoas continuam não me dando valor e eu continuo me dedicando a todas elas.

vale a pena? claro que não.

definitivamente, sou uma barata.

e para quem não entendeu o "lance da barata" aí vai: dizem que a barata sobrevive a explosões atomicas. FATO. porém, o FATO é que não sobrevive a chineladas. MORAL DA HISTÓRIA: são as pequenas coisas do dia a dia que faz com que a gente se desgaste  e se sinta tal qual...

Sei que 2012 está chegando.... Já que eu não quero morrer de verdade pra reencarnar... espero morrer simbolicamente para renascer no meu ser... e quem sabe, tentar ser diferente... mas mantendo a minha essencia, do sorriso,da doçura, da ajuda, da verdade, da compaixão... e, principalmente, de não ser eu a dar a chinelada nos outros....

quem sabe, continuar sendo a barata da história....

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Projeto 101 coisas em 1001 dias

Fui convidada por minha amiga Eva (www.eumatuto.blogspot.com) a participar de uma brincadeira que rola na internet.. consiste em definir 101 coisas para serem feitas em 1001 dias..... Acho o tempo razoável....   As coisas vou pensar...

como vou construir essas ações, esse post será criado aos poucos.... e pra começar, vou copiar o inicio do post da minha amiga.... vamos lá....

Ações Concluídas:
Ações em Andamento:
Ações Canceladas:
Ações Pendentes:

1. Atualizar o blog 1 vez por semana (nem que seja com textos, musicas, poesias de outras pessoas)
2. Conseguir me livrar de diários e agendas da adolescência
3. Participar do próximo congresso de criminologia na Noruega
4. Apagar vários arquivos inúteis do notebook pessoal e também do serviço
5. Balançar a árvore de relacionamentos e ver se algum fruto podre cai
6. Não desistir das aulas de pilates
7. Ler um livro literário a cada dois meses
8. Ler um livro espírita por mês
9. Visitar um amigo a cada três meses pessoalmente (visitas virtuais não contam)
10. Assistir a um show musical ao vivo
12. Não engordar mais
13. Aprender a falar não
14. Ir, pelo menos uma vez por mês, a um parque de curitiba
15. Ficar, pelo menos, 1 final de semana por mês em casa
16. Entrar em um programa de doutorado
17. Ouvir mais
18. Falar menos
......... estou pensando........


Pitada de Caio Fernando de Abreu....

"Me mande mentalmente coisas boas. Estou tendo uns dias difíceis ? mas nada, nada de grave. Dias escuros sem sorrisos, sem risadas de verdade. Dias tristes, vontade de fazer nada, só dormir. Dormir porque o mundo dos sonhos é melhor, porque meus desejos valem de algo, dormir porque não há tormentos enquanto sonho, e eu posso tornar tudo realidade. Quando acordo, vejo que meus sonhos não passam disso, sonhos; e é assim que cada dia começa: desejando que não tivesse começado, desejando viver no mundo dos sonhos, ou transformar meu mundo real num lugar que eu possa viver, não sobreviver."

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Não importa o quanto nossos pés caminham
Não importam a quantidade de pedras na qual tropeçamos
E nem o número de lágrimas que derramamos
Somos seres humanos teimosos
E insistimos nos nossos erros
Super-valorizamos nossos defeitos
E tal qual imãs somos atraídos ao que nos provoca sofrimento
Parece ser tão simples buscar o horizonte azul com o sol a brilhar
É tão simples sorrir e acreditar em um amanhã melhor
Porque já diz o poeta que o sol nasce para todos
E sim, ele nasce.
Até mesmo para seres imperfeitos
Que nos erros insistimos....

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

É estranho como as coisas são....

Eu adoro escrever. Ouso dizer que escrever é minha terapia. Mas porque a inspiração só aparece quando me sinto triste ou desanimada?

Ao reler as postagens deste meu cantinho, percebi que a maior parte delas são textos que transmitem o vazio da alma, o vazio da vida......

e como lidar com isso? Como lidar com esse vazio que consome mesmo quando de tudo temos e de nada podemos reclamar?

Boa saúde, emprego estável, família....   e ainda assim, o vazio insiste em permanecer.....

O grande problema é que este vazio está sempre acompanhado da culpa. Esta que não me deixa dormir muitas vezes. Culpa por me sentir assim sendo que o mundo está repleto de dores. Algumas ocultas que não vemos no dia a dia. Outras gritantes. É o mundo girando...  E com tanto, como posso eu, reclamar...

Sigo o caminho. Tenho fé. Rezo pelos que choram, sofrem. Enquanto isso, vou tentando preencher o vazio... Que certamente é do meu espírito e não apenas dessa vida. 

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Carta ao Papai Noel

Querido Papai Noel

Está chegando mais um natal. Não sei se fui uma pessoa boa ou não mas mesmo assim quero lhe fazer um pedido. Não quero perfumes, roupas, sapatos. Não quero brinquedos, carrinhos ou bonecas. O que eu quero é algo que não se pode comprar.

Quero encontrar pessoas no meu caminho que gostem de mim pelo que sou e não pelo que tenho. Quero pessoas que possam olhar nos meus olhos de maneira verdadeira. Quero encontrar pessoas que eu possa abraçar e não ser mal interpretada.

Quero papai noel, sorriso de verdade. Quero amigos com quem eu possa contar e a quem eu possa me dedicar. Quero amigos que cumpram combinados, que se desculpem quando errados.

Quero amigos perante os quais eu não precise ter vergonhar de ser o que sou. De sentir  e de manifestar.

Quero conviver com pessoas em que eu possa confiar.

É muito dificil, papai noel?????




quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Dose de Mário Quintana

DEFICIÊNCIAS - Mario Quintana (escritor gaúcho 30/07/1906 -05/05/1994)

"Deficiente" 
é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino. 


"Louco"
 é quem não procura ser feliz com o que possui. 


"Cego" 
é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores. 


"Surdo"
 é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês. 


"Mudo"
 é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia. 


"Paralítico" 
é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda. 


"Diabético"
 é quem não consegue ser doce. 


"Anão"
 é quem não sabe deixar o amor crescer. E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois: 


"Miseráveis"
 são todos que não conseguem falar com Deus. 

"A amizade é um amor que nunca morre. "
     

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Há tanto tempo queria te dizer....

Há tempo quero te dizer, quero te falar, quero recordar...  

Sentados naquela mesa redonda da cozinha, molhando o pão de leite no café preto ao som do louro falávamos da vida... Fazíamos planos, construíamos sonhos. Planejávamos a compra do papel de carta, ou a ida ao shopping....   

Havia dias em que pulávamos o muro, para o café ser da vó e do vô torto... para trocar idéias sentadas no sofá da garagem ou no sofá ao lado do fogão de lenha

Você aqui e eu lá.. trocávamos cartas em papéis de carta. Falávamos das conquistas, dos amores e desamores, descobertas...   

Mas a vida, seguindo seu curso, por motivos diversos , separou os caminhos.... 

Mas o amor ficou dentro do peito. O carinho ficou dentro do peito. As lembranças ficaram na memória. Lembranças doces, lembranças engrandecedoras. 

E que bom que hoje pude lhe falar desse amor dentro do peito. Que bom que hoje pude lhe falar que ainda estou aqui para você e que bom ouvir que você também está aqui para mim.... 

O coração, o sangue, a vida....  Em nossos caminhos continuaremos mas bem sabemos que nossas almas nas poesias sempre se encontrarão...  

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Silêncio

Lembra que é o momento da virgula???

Deixe adormecer ....

Não é hora de mexer no que está quieto...

Shhhhhhhh........

terça-feira, 11 de outubro de 2011

15 anos sem Renato

As letras de Renato Russo e Legião Urbana ainda hoje embalam minha vida. Lembro-me como se fosse ontem, do dia em que Renato Morreu. Eu, na época com 15 anos, fiquei aos prantos. Parecia que era alguém da minha família.

15 anos depois, continuo ouvindo as musicas escritas por esse poeta-escritor. Suas letras continuam representando nossos sentimentos e algumas vezes, falando do vazio que sentimos dentro do peito.

"É tão estranho, os bons morrem jovens...."

Assim ele falava.... Morreu jovem e ainda assim, conseguiu deixar um legado... Musicas as vezes falando de tristeza e dor.. Outras falando da serenidade.... Algumas falando sobre nada e tudo....

E apesar do envolvimento com as drogas que aos poucos foi acabando com ele, para mim, é um icone. Me emociono ao falar dele. Me emociono ao escutar suas músicas...

"Sempre precisei de um pouco de atenção, acho que não sei quem sou, só sei do que não gosto"....

"O sol nasce para todos só não sabe quem não quer"....

"Eu sei - é tudo sem sentido.
Quero ter alguém com quem conversar,
Alguém que depois não use o que eu disse
Contra mim.
Nada mais vai me ferir.
É que já me acostumei
Com a estrada errada que eu segui
E com a minha própria lei.
Tenho o que ficou
E tenho sorte até demais,
Como sei que tens também..."

Minha singela homenagem....  

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Em vez de um ponto, uma vírgula...

"Em vez de um ponto, uma vírgula"...

Há momentos em que é preciso parar tudo e dar uma bela respirada, colocar pingos nos "i´s", ajustar as coisas; buscar serenidade e equilíbrio.

Como muitos já sabem, eu sou uma pessoa "sedenta" de atenção, de carinho, de abraço, de sorriso. Às vezes,   ainda que sem querer, sou meio exagerada e no lugar de aproximar as pessoas, acabo afastando-as.

Dizia meu avô que "tudo que é demais sobra". Então, antes que as relações de amizade "sobrem", é preciso parar.  Não pra colocar um ponto final. É preciso apenas de uma vírgula, para que cada um fique em seu lugar, com sua essência. A vírgula é apenas o momento da respiração....

Precisando de vírgulas para que as amizades não cheguem ao ponto final.


terça-feira, 4 de outubro de 2011

Aprendendo a Desculpar e a Esquecer

As pessoas que me convivem comigo sabem como eu sou. Dificilmente brigo com alguém, respondo uma provocação. Prefiro engolir 1001 sapos a dar uma resposta grosseira a alguém ou falar algo que possa machucar alguém. Ainda mais quando esse alguém é uma pessoa que eu considere amiga, que eu goste e que queira ter ao meu lado. Há uns tempos atrás, eu acabei falando algumas coisas que não devia a uma pessoa a quem tem grande estima. Reconheci meu erro, pedi desculpas. Não pareceu o suficiente. Muitas e muitas vezes questionei a mim mesma o por que a pessoa não conseguia me desculpar. Eu não entendia, porque meu pedido era sincero. Eu realmente havia reconhecido meu erro. O tempo passou e recentemente um outro alguém falou coisas para mim que eu acredito que não mereceia ouvir. Sabe aquelas palavras que machucam nossa alma? Quando eu ouvi tudo me deu uma dor tão grande, não apenas pelas palavras ditas mas por eu lembrar que tinha tido uma atitude semelhante em outro momento e o quanto é ruim a gente falar as coisas para as pessoas. Depois a pessoa me pediu desculpas. Eu disse que desculpava, como de fato acho que desculpei. O que me falta agora é aprender a esquecer. Por mais que eu tenha desculpado e não tenha raiva, ainda tenho uma mágoa dentro do peito que sei que o tempo vai apagar. Mas agora, eu entendo, porque da vez que eu falei, a pessoa também não conseguiu me desculpar. E chego a conclusão que às vezes, a gente precisa é passar pelas situações, vivencia-las na pele para então reavilar quem somos. E eu cheguei a conclusão que não posso ser dfierente do que sou. Eu não sei responder, não sei falar... O melhor é continuar sempre engolindo os sapos e assim, não precisar pedir desculpas. E não é por falta de humildade pois não tenho problemas em reconhecer meus erros e minhas falhas. É porque eu não suporto a idéia de magoar as pessoas e não receber as desculpas que preciso para continuar a caminhada. E por precisar tanto dessas desculpas (não apenas na situação que me fez essa reflexão mas em outras tantas da vida cotidiana) é que estou me esforçando a cada dia para também aprender a desculpar e, no limite, aprender a perdoar... A plenitude da desculpa e do perdão só acontece no dia em que mágoa e o ressentimento deixam de existir.


segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Respeitável Público....

Nesse último final de semana fiz um programa família incrível. Fomos ao circo. Há quanto tempo eu não entrava em um.... Nem me lembro quando foi a última vez que visitei um circo. Me senti criança novamente.... Me encantei mais que meu filho.... Meus olhos brilhavam, lacrimejavam de emoção... Tantas cores, tantas luzes, tantos risos....  Foi como se os problemas se dissipassem no ar...

Do palhaço ao mágico... Da bailarina ao contorcionista. Do malabarista ao ilusionista... Não há como não se encantar.

O circo representa uma magia há muito tempo esquecida. Em tempos de video-game, computadores, trabalho intenso, as familias acabam "esquecendo" desses momentos...

A todos esses artistas de circo deixo meus aplausos, minhas homenagens. Quero agradecer por ainda existirem. Por fazerem de algumas poucas horas momentos tão especiais...

O CIRCO MERECE RESPEITO. CIRCO LEGAL É CIRCO SEM ANIMAL......

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Velosos e Furiosos 5 - Operação Rio

Desde que assisti ao filme "Velozes e Furiosos 5 - Operação Rio", estou querendo escrever algo sobre ele. Primeiro devo dizer que não é o tipo de filme que assistiria normalmente. Eu, sequer, assisti aos outros filmes da série . Mas vamos lá...
Pra começar, não há história. E, realmente, não acredito que esse seja o objetivo do filme. Para esses tipos de filme, o que realmente importa são as cenas de ação. Vá lá... ação não é meu gênero. então, tanto faz, se o carro correu demais ou "de menos".
O que eu quero falar desse filme, diz respeito justamente ao local onde o mesmo se passa: BRASIL, Rio de Janeiro.
Então tá....
Vamos começar pelo "mal falado português"... Se fosse para aparecer alguém falando palavrão, que falasse direito. Eles que selecionassem um "nativo" qualquer e pronto... Soltar um FDP com sotaque, foi pra matar.... Mas me renderam boas risadas....
Mas ainda não é isso que eu quero falar.... A motivação para esse post é uma cena bem específica... É quando o personagem de  Vin Diesel é encontrado pelo "perseguidor americano"  de neste momento diz que não irá se entregar porque "Este é o Rio de Janeiro"....   Daí, atrás dele, todos os personagens "secundários" mostram suas armas....  
O filme não mostra um Rio de Janeiro bonito....  mostra, um Rio de Janeiro e um país com policiais corruptos, bandidos armados etc.   Sabemos que temos policiais corruptos, mas a policia não é isso. Sabemos que existem bandidos armados, mas não é só isso. Somos um país de pessoas que trablham, que correm atras de seus sonhos. Somos um país de esperança, ainda também cheio de misérias. A vida do brasileiro não é ficar correndo e fugindo pelos becos da favela.... O filme, infelizmente, mostra isso. E enquanto filmes internacionais, como este, mostrarem essa lado, o nosso país será sempre visto de maneira negativa.  Quem quiser ler uma crítica mais "especializada" sobre o filme, acessem:

http://cinema.uol.com.br/ultnot/reuters/2011/05/05/velozes-e-furiosos-5-mostra-um-rio-corrupto-e-armado.jhtm



É isso....    

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Caderno de Recordação

Recentemente mencionei em um post, uma mensagem que uma amiga escreveu em um caderno de recordação há 15 anos atrás....   Hoje,novamente, mencionarei um destes "recados". Parece que não importa o quanto o tempo passe... Muitas e muitas vezes nos identificamos com situações de anos antes. Sobre esse recado eu até fiz uma mensagem no facebook.

    As vezes, na vida, passamos por situações que não queriamos jamais ter que passar. Se temos fé, rezamos e encontramos a força necessária para passar por tudo. Porém, ainda que com fé, às vezes não somos capazes de administrar as decepções, as frustrações etc. Lá em 1995, quando adolescente ainda - que buscava ser aceita e entendida, passava por várias zuações (que hoje chamam de bullying)...   E minha professora de história (Solange) dizia que ainda assim eu só sabia dar doçura. Mas minhas maiores "decepções" não tem haver com "zuações" e "brincadeiras de mal gosto". TEm haver com confiar nas pessoas.... Para mim, todos são sempre bons. Todos são sempre amigos. Mas as pessoas não são assim. E hoje, tenho um medo. Percebo que aos poucos perco a "doçura". Aos poucos, vou perdendo a fé nas pessoas, no ser humano de maneira geral. E eu, realmente, não quero perder essa fé nas pessoas.....  Quero continuar acreditando que vale a pena.....

sábado, 10 de setembro de 2011

Música do Dia

Para cada dia, uma música. Sempre há músicas que expressam o que sentimentos, ou o momento que vivemos. Hoje, eu escutei uma, que parecia dizer exatamente tudo que estou pensando....    Por isso, registro aqui   (óbvio que é Renato Russo)

Mais Uma Vez...


Mas é claro que o sol vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior, de endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem.
Tem gente que está do mesmo lado que você
Mas deveria estar do lado de lá
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Tem gente enganando a gente
Veja a nossa vida como está
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança!
Mas é claro que o sol vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior, de endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem.
Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena
Acreditar no sonho que se tem
Ou que seus planos nunca vão dar certo
Ou que você nunca vai ser alguém
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!


Estamos combinados?

Quem trabalha com educação infantil ou  tem filho pequenos sabe a importância dos "combinados". Estes fazem parte do processo de formação da criança. É no cumprimento do "combinado" que se aprende o valor da "palavra". Porém, se engana quem acredita que os "combinados" são válidos apenas com crianças. O mundo adulto parece ter esquecido isso. Parece ter esquecido o valor do combinado. O tempo todo, seja no ambiente de trabalho, nas relações profissionais, nas relações pessoais as pessoas "combinam" coisas o tempo todo. Mas o quanto essas coisas são cumpridas?  Será que os combinados do mundo adulto não tem validade?  Eu costumo cumprir , principalmente aqueles feitos seguido do aperto de mão ou do olho no olho. é evidente que às vezes, por motivos que fogem ao nosso controle, esses combinados não são cumpridos.Porém, uma conversa sincera já explica e justifica o descumprimento. E o quanto estamos preparados para conversar sobre o que não cumprimos? O quanto o ser humano, de maneira geral, é preparado para lidar com "promessas não cumpridas"?  E talvez, a pergunta nem seja essa. A pergunta é; será que o ser humano - ADULTO - , de maneira geral, é preparado para se comprometer com combinados? Ou nós, adultos, estamos "fadados" a viver envolvidos por combinados de mentiras?

Eu, ainda que muitas vezes, seja "vítima" desses combinados não cumpridos, ainda prefiro fazer a minha parte. Prefiro ainda acreditar nas pessoas. Acreditar no olhar. Acreditar no aperto de mão. Se me decepcionar no meio da caminhada, tudo bem. O sofrimento é inevitável mas faz parte do crescimento e do aprendizado. E penso ainda, "que bom que não fui eu a romper o acordo". Os meus combinados terão sempre validade.


ESTAMOS COMBINADOS??????

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Pra ser Feliz

Redação do Momento Espírita, com base em textos de autoria ignorada.
Disponível no CD Momento Espírita, Coletânea v. 8/9 e no livro Momento Espírita, v. 3, ed. Fep.
Em 13.06.2011

"Acorde todas as manhãs com um sorriso. Esta é mais uma oportunidade que você tem para ser feliz.
Seja seu próprio motor de arranque.
O dia de hoje jamais voltará. Não o desperdice. Você nasceu para ser feliz!
Enumere as boas coisas que você tem na vida. Ao tomar consciência do seu valor, será capaz de ir em frente com muita força, coragem e confiança!
Trace objetivos para cada dia. Você conquistará seu arco-íris, um dia de cada vez. Seja paciente.
Não se queixe do seu trabalho, do tédio, da rotina, pois é o seu trabalho que o mantém alerta, em constante desenvolvimento pessoal e profissional. Além disso, ajuda você a manter a dignidade.
Acredite, seu valor está em você mesmo. Não se deixe vencer, não seja igual, seja diferente, seja especial.
Quando nos deixamos vencer, não há surpresas, nem alegrias...
Conscientize-se de que a verdadeira felicidade está dentro de você. A felicidade não é ter ou alcançar, mas ser e doar-se.
Estenda sua mão. Compartilhe. Sorria. Abrace. Deixe-se envolver pelo afeto.
A felicidade é como um perfume. Você o passa nos outros e o cheiro fica um pouco em suas mãos.
E quando você se deixa envolver por essa fragrância especial, ao abraçar alguém deixa um pouco do seu cheiro, pois esse perfume é contagiante.
O importante de você ter uma atitude positiva diante da vida, ter o desejo de mostrar o que tem de melhor, é que isso produz efeitos colaterais maravilhosos.
Não só cria um halo de conforto para os que estão ao seu redor, como também encoraja outras pessoas a serem mais positivas.
O tempo para ser feliz é agora. O lugar para ser feliz é aqui!
A felicidade está ao alcance de todos, mas somente as pessoas especiais a têm alcançado. E sabe por quê?
Porque as pessoas especiais são aquelas que têm a habilidade de dividir suas vidas com os outros.
Elas são honestas nas atitudes, são sinceras e compassivas, e estão certas de que o amor é parte de tudo.
As pessoas especiais praticam a arte de se doar aos outros, e de ajudá-los com as mudanças que surgem em seus caminhos.
As pessoas especiais não temem dividir seus conhecimentos, compartilhar seus sonhos, suas alegrias.
Elas não têm medo de ser vulneráveis. Acreditam que são únicas e têm prazer em ser quem são.
As pessoas especiais são aquelas que se permitem a ventura de estar próximas dos outros e importar-se com a felicidade alheia.
Elas sabem que o amor é o que faz a diferença na vida.
As pessoas especiais são aquelas que realmente tornam a vida bela.
E você, também é uma dessas pessoas especiais? 
*  *  *
Todas as pessoas são especiais.
Todas foram especialmente geradas pelo amor do Criador do Universo, que enfeita o céu com as estrelas e coloca na intimidade de cada ser uma centelha de luz.
Compete a cada pessoa fazer brilhar sua própria luz, conforme o convite de Jesus.
Se você ainda tem alguma dúvida sobre que atitudes tomar para ser feliz, anote estas ligeiras dicas e as realize.
Em breve verá que novos horizontes se abrirão mostrando uma realidade diferente: a realidade das pessoas felizes. "

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Carta de Despedida e de um Novo Olá

É hora de se despedir

É hora de dizer adeus...

É hora de abandonar...

Abondonar tudo que nos faz mal.

Abandonar os vícios, os maus habitos

Abandonar os falsos amigos e os falsos amores.

Abandonar a pressa e a ansiedade.´

É hora de nos livrarmos de culpas que não são nossas.

É hora de olhar para o que realmente importa.

A família que temos.

As verdadeiras amizades que construimos.

Os abraços que somos capazes de oferecer.

O ombro sempre presente e o ouvido sempre pronto a escutar.

É hora de dizer olá ao que somos e ao que acreditamos.

É hora de não mais se importar com as ações alheias...

É hora de ser... de fazer....  de acontecer....

Um novo dia... um novo ciclo. Um novo momento, uma nova história.

Depende apenas de nós... 

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Assunto Sério: Depressão

E meu último post mencionei a depressão como doença. E isso é um assunto muito sério pois ainda é cercado de preconceitos e pessoas que sofrem desta doença ainda são rotuladas.  Lembrando a todos que a pessoa que sofre de depressão não precisa ser tratada com "dó", "piedade". O que é  necessário é compreensão das pessoas que convivem com o/a "deprimido" (a). A  depressão é uma doença "do organismo como um todo", que compromete o físico, o humor e, em conseqüência, o pensamento. A Depressão altera a maneira como a pessoa vê o mundo e sente a realidade, entende as coisas, manifesta emoções, sente a disposição e o prazer com a vida. Ela afeta a forma como a pessoa se alimenta e dorme, como se sente em relação a si próprio e como pensa sobre as coisas.

A Depressão é, portanto, uma doença afetiva ou do humor, não é simplesmente estar na "fossa" ou com "baixo astral" passageiro. Também não é sinal de fraqueza, de falta de pensamentos positivos ou uma condição que possa ser superada apenas pela força de vontade ou com esforço.

 Depressão é medicamente mais entendida como um mal funcionamento cerebral do que uma má vontade psíquica ou uma cegueira mental para as coisas boas que a vida pode oferecer. A pessoa deprimida sabe e tem consciência das coisas boas de sua vida, sabe que tudo poderia ser bem pior, pode até saber que os motivos para seu estado sentimental não são tão importantes assim, entretanto, apesar de saber isso tudo e de não desejar estar dessa forma, continua muito deprimido.

O quadro da Depressão é o mais variável possível, de acordo com a personalidade da pessoa deprimida. Da mesma forma, como cada um de nós reage diferente aos sentimentos, cada um terá uma maneira pessoal de manifestar sua Depressão. Há pessoas que ficam caladas diante das suas preocupações, outras choram, outras contam suas dificuldades para todo mundo, outras sentem dor de estômago, alguns têm aumento da pressão arterial, enfim, cada um reagirá diferentemente diante de suas emoções.

A Depressão se caracteriza também por tipos próprios de esquema de pensamento. As idéias e crenças da pessoa deprimida são, freqüentemente, negativas.

onhecendo os esquemas de pensamento possíveis na Depressão, podemos entender claramente porque algumas palavras ditas sem nenhuma pretensão ofensiva e atitudes muitas vezes inocentes podem ser interpretadas negativamente pelos deprimidos. Uma simples brincadeira ao dizer que uma pessoa é feia, chata ou que está incomodando poderá ser interpretada ao pé da letra e não como uma simples brincadeira.

Se a Depressão pode ser considerada, hoje em dia, realmente uma doença que acomete o ser humano então, como qualquer outra doença, deve ser tratada pela medicina. E a medicina dispõe, felizmente, de recursos muitíssimo satisfatórios para este tratamento.
Desde o descobrimento dos primeiros antidepressivos, na década de 50, até hoje, muito se progrediu nessa área. Atualmente os medicamentos para depressão são muito eficientes, específicos e cada vez com menos efeitos colaterais. Os antidepressivos NÃO são calmantes. São substâncias específicas para a correção do humor ou do afeto.
Se o tratamento deve ser mais prolongado ou mais breve é uma importante questão que deverá ser avaliada pelo médico e discutido com o paciente. O paciente deve saber sobre a natureza dos medicamentos, suas ações e efeitos adversos, sobre o tempo previsto para sua ação terapêutica (normalmente em torno de 2-3 semanas), bem como a previsão de tempo de uso.
É sempre importante termos em mente que os sintomas ansiosos e físicos desaparecerão com o tratamento da Depressão na expressiva maioria dos casos, sem necessidade de ansiolíticos (calmantes) e/ou medicamentos sintomáticos. Havendo necessidade desses medicamentos para alívio mais rápido de sintomas físicos e ansiosos aborrecedores e que normalmente são a principal queixa que motiva a consulta, devemos considerar o curto espaço de tempo em que serão usados. O principal medicamento será sempre o antidepressivo.
Se o paciente é deprimido, o tempo de tratamento pode ser mais longo e, inversamente, se o paciente está deprimido, passa apenas por uma fase de Depressão, podemos pensar num tratamento mais breve.


terça-feira, 6 de setembro de 2011

Aos amigos

Hoje cheguei ao serviço cantarolando algumas musicas, como há tempos não fazia. Bem verdade que era legião urbana e talvez uma das musicas mais tristes da banda (cd A tempestade). Mas estava cantando. De repente alguém me perguntou, "nossa, o que aconteceu? tá feliz?"  Eu respondi: "sim". E completei: eu sou assim. e disse mais, essa que anda cabisbaixa não sou eu. Não sou essa tristeza e essa angústia. eu sou musica. Sou risada, brincadeiras. E tanto é assim, que agora há pouco, ao revirar alguns cadernos de recordação do segundo grau, achei o segundo recadinho:
"Julia, passamos muitos momentos pelos quais não queríamos nem chegar perto, mas sempre tinhamos a quem recorrer. Essa pessoa alegrava (e ainda arranca sorrisos da turma) por onde passava, porque a alegria nunca deixou de ter um cantinho na sua personalidade. Não havia 1 festa sequer sem a julia, porque senão não era festa. Tenho certeza que sua alma brilha muito e nunca chorará"(24/11/1995)  
Passaram-se 15 anos...  e hoje, me lembrei dessa passagem. Tenho sim passado por momentos difíceis... problemas de saúde na família, o meu acidente de carro (que ainda hoje me provoca medo ao volante), perdas de pessoas queridas....  e a força nem sempre é suficiente para dar conta de tudo. Mas tenho fé em Deus e  procuro sempre lançar o olhar ao céu. Sou ser humano e como tal, cheio de defeitos. Às vezes, fico triste comigo mesma, por ter minhas crises de depressão. Tenho saúde, uma família maravilhosa, uma casa que me abriga. São tantas as  dores do mundo que me sinto envergonhada e culpada por sofrer sem motivo (ainda que hoje já haja um entendimento de que a depressão é uma doença e tem que ser tratada). Eu estou me tratando, não me envergonho de dizer e assumir o meu problema. E estou em busca da Julia que minha amiga mencionou há 15 anos atrás: a que arranca os sorrisos da turma e a quem todos sempre puderam recorrer. Os amigos sempre tiveram meus ombros, assim como os desconhecidos. Meus abraços sempre estiveram abertos para todos que buscassem em mim o consolo. Eu sou assim, braços e abraços. Aprendi cedo o valor da amizade. Eu posso dizer no dia de hoje que ainda que nem sempre eu encontre no meu convivio diário amigos, desses, que posso encostar a cabeça no ombro e chorar quando precisar, sem ser julgada, eu sou essa amiga. A que as pessoas sempre podem contar. A que pode ser olhada no olho. A que tem um coração capaz de perdoar. E , principalmente, que não se importa de se dedicar demais.... aos amigos, estou sempre a disposição, vocês são a familia que escolhi. E se hoje, faço esse post, é para tentar - ainda que de maneira indireta, dizer que eu sou sim alegria, ainda que nos últimos tempos eu não ande tão alegre assim. E meus amigos podem ter a certeza, que se eu os escolhi, a minha lealdade irá até o fim. Posso dormir tranquila que mesmo errando no meio do caminho, que em meio as minhas imperfeições diversas, eu não os abandonarei no meio do caminho. E, se por ventura, eu for... estarei tranquila, porque a minha parte eu sempre farei. Aprendi e internalizei que o que nos mantem firmes é a certeza dos nossos atos. É ser e fazer aquilo que julgamos certo. Se os outros fazem, ou não, não importa....   Em se tratando de amizade, o que vale é o que fazemos. E amizade verdadeira é isso: se dedicar e nada querer em troca.



sexta-feira, 2 de setembro de 2011

E ao notar que tu sorris.....


Ao notar que tu sorris... todo mundo irá supor que és feliz....    O poeta diz isso né´? Porém, as vezes, o sorriso fica guardado e a única coisa que sai é a lágrima, nem sempre possível de se conter...

Ser em contradição

É certo que todos os seres humanos passam a vida toda em uma busca por si mesmos
e são poucos aqueles que conseguem se encontrar.
Alguns se encontram no abstrato, outros naquilo o que é concreto, entretanto, há os que se sobressaem e encontram-se na simplicidade.
Definir-se é limitar-se, isto é fato. Porquanto a definição impossibilita que saiamos das linhas pelas quais nos mesmos traçamos.
É certo que tentei por muitas vezes definir-me e tentando encontrar respostas a perguntas sobre mim, me percebi contraditória.
Pois quando sou ódio, é porque quero ser amada,
quando sou guerra, é porque busco por paz,
quando digo não, ecoa um sim dentro de mim,
quando firo alguém, é porque quero que fechem a minha ferida,
e enquanto luto por dinheiro, só quero as coisas mais simples da vida.
Em meio às respostas que tive, me contentei quando em parte me encontrei,
descobri que ainda que em alguns momentos eu seja leviana...
não sou apenas ser, visto que em essência, sou humana.

Por: Adriani Bolato.
21 de agosto de 2010.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

E...

é assim, se a gente quiser ter alguém em quem confiar, temos que confiar em nós mesmos. Fim.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Poesia do Dia - Machado de Assis

BONS AMIGOS (http://pensador.uol.com.br/colecao/juliashella/)

Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!

Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!

Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção.
Amigo é a base quando falta o chão!

Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!

Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Dica de Leitura: Alê Félix - Daquilo que desejei que vivêssemos…



Não sei como e nem porque, mas eu sei que esse texto que aqui indico mexeu comigo... Gostei demais ... Imaginei "estórias" e "histórias"... Pensei em tempos que foram e não são mais. Pensei ainda em dias que estão por vir... Pensei em tantas coisas....   Fica aqui minha dica.... Vale a pena!

Alê Félix » Blog Archive » Daquilo que desejei que vivêssemos…

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Introspecção...

De acordo com o dicionário "google", instrospecção é:
"Exame do interior.Estudo da consciência por si mesma".


Há certos momentos em que ficamos assim , "introspectivos". São momentos em que queremos ficar quietos em nosso lugar, acompanhados apenas por nós mesmos...  


Tais momentos também não querem dizer uma busca por nós, querem apenas mostrar um pouco da necessidade do silêncio que nós temos. Não falo do silêncio da fala, do som, do barulho... Falo do silêncio de nossos pensamentos. Da serenidade do pensar...


Hoje, encontrei em um texto de Clarice Lispector, um pouco disso que estou sentindo hoje... Eu mesma não conseguiria me explicar...  É apenas uma forma de dizer que estou instrospectiva mas não sou... 



"Não me prendo a nada que me defina. sou companhia, mas posso ser solidão. Tranqüilidade e inconstância, pedra e coração. Sou abraços, sorrisos, ânimo, bom humor, sarcasmo, preguiça e sono. Música alta e silêncio. Serei o que você quiser, mas só quando eu quiser. Não me limito, não sou cruel comigo! Serei sempre apego pelo que vale a pena e desapego pelo que não quer valer… Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato. Ou toca, ou não toca."

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Legião Urbana embalando minha vida...

Há algum tempo venho querendo fazer um post sobre "as músicas que embalaram minha vida"...  E enquanto eu pensava nas músicas que marcaram seja pela letra ou por terem me acompanhado em momentos diversos descobri uma coisa, ou melhor, redescobri. Que minha vida foi (e em certa medida ainda é) embalada pelas letras de Renato Russo e a Legião Urbana. Aí comecei a fazer um levantamento das músicas, ficou dificil... Hoje elencarei alguns poucos trechos...

1. Maurício

"Já não sei dizer, se ainda sei sentir, o meu coração já não me pertence, já não quer mais, me obedecer, parece agora estar tão cansado quanto eu"...

2. Eu era um lobisomem juvenil

"Se o mundo é mesmo parecido com o que vejo, prefiro acreditar no mundo do meu jeito. (...) O que sinto muitas vezes faz sentido e outras vezes não descubro um motivo que me explique porque é que não consigo ver sentido no que sinto e que procuro , o que desejo é oque faz parte do meu mundo.

3. Sereníssima

"Sou um animal sentimental me apego facilmente ao que desperta o meu desejo. Tente me obrigar a fazer o que não quero e você vai logo ver o que acontece. Acho que entendo o que você quis me dizer mas existem outras coisas"...

4. Só por hoje....    

Atualmente essa é minha música...  ´"Só por hoje vou me lembrar que sou feliz"




terça-feira, 2 de agosto de 2011

Tempos de Transformação

Há certos momentos da vida da gente em que nós buscamos transformação. Há momentos em que olhamos para nós mesmos, buscamos nossos defeitos e nossas qualidades. Olhamos para o que nós gostamos de ser e o que nos incomoda. Há momentos em que buscamos deixar de ser largarta para ser borboleta. Livres. Eu estou em um desses momentos, como sempre. Não é a toa que o título desse blog expressa a busca incessante pelo que sou, pelo que quero, pelo que sinto, pelo que acredito. Passo por uma transformação silenciosa. Imperceptível. Não muda o que sou. Muda o que sinto e o que espero do mundo e das pessoas. Passo por um momento em que tento me convencer de que tudo que faço é por mim. FAço porque quero, porque acredito. Faço porque acho que assim deve ser. Ainda que, as vezes, eu esteja equivocada, devo fazer por mim. Seja para acertar ou errar. Devo fazer por mim. Devo ser por mim. Não posso ser pelos outros. Não posso fazer pelos outros. Complicada , ou não, é assim que sou. Assim que sinto. Assim que me transformo. E tenho certeza de que quando eu agir e sentir sem esperar nada em troca, minhas angústias serão menores...

sábado, 30 de julho de 2011

Teoria da Reciprocidade

              Nos tempos de faculdade eu tinha várias disciplinas , entre elas Teoria Antropológica (divididas em 1, 2, 3, 4 etc....). Uma das teorias aprendidas refere-se a "Teoria da Reciprocidade" proposta por Marcel Mauss (1872-1952). Muito basicamente (muito mesmo), ele diz que o elementar em todas as sociedades, em qualquer tempo histórico, é o intercâmbio, ou ainda , a reciprocidade. Essa ação consiste em DAR, RECEBER e RETRIBUIR. No caso da teoria antropológica, as tribos "intercambiavam" o que lhes era importante - não necessariamente presentes materiais, mas banquetes, festas, objetos, comidas etc. Tal ação gerava a necessidade de alguém receber essas dádivas e também retribuir. Ou seja, a relação estabelecida se mantinha através das obrigações de dar, receber e retribuir. 
             Aí, podem me perguntar, por que estou falando sobre teorias antropológicas... Porque para mim não existe nada mais verdadeiro do que a importância da reciprocidade. É evidente que aqui não estou falando no sentido "tribal" da coisa mas no sentido do que preciso para minha vida.
            Explicando...
            Eu sou intensidade. Sou risos e sorrisos. Sou calor, sou abraço, sou amizade. Sou olhar sincero. sou conversa olho no olho. Sou lagrimas as vezes. Sou o que sinto. E nesse meu jeito de ser, transbordo o que sinto. Gosto de demonstrar o que sinto. Falo, Escrevo. Me entrego. Me entrego intensamente a tudo. A família, aos amigos, ao trabalho, ao que acredito. Não tenho medo de me mostrar, de ser. No entanto, fraquejo as vezes no meio do caminho. Pois eu dou de tudo que sinto. (DAR). As pessoas, o trabalho, as situações RECEBEM. Porém, nem sempre tenho a RETRIBUIÇÃO. 
                 E o que acontece é que sinto falta dessa retribuição.Sinto falta do abraço amigo. Sinto falta do email não respondido. Sinto falta do eu gosto de você também. Sinto falta do muito obrigada. Sinto falta do você também precisa de ajuda. Sinto falta da conversa olho no olho. E não posso dizer que tais coisas não acontecem. Ao contrário. As coisas acontecem só que não na mesma intensidade que eu faço. E é esse meu exagero de dar e o meu exagerado desejo de ser retribuída é que me faz sentir tal qual postado anteriormente.  E é esse exagero que quero tirar de mim. Vou continuar dando tudo o que tenho na intensidade do que sinto, preciso aprender a não querer a tal retribuição ... Meu desejo é fazer sempre e nunca esperar em troca. Quem sabe um dia eu consigo. 


Preciso aprender, antes de tudo, que o silêncio não é descaso. Que a fuga do olhar pode ser apenas timidez. Que a ausência do abraço é falta de habito. Que o email não respondido é a palavra dita pessoalmente (ou por telefone, ou por msn etc.)


Preciso aprender que o sentir e o vivenciar não estão necessariamente vinculados às demonstrações. Pode estar vinculado a presença silenciosa mas certa. 


E apesar de já viver há uns 13 anos nessa cidade "fria" de clima e muitas vezes de afeto, não me acostumo. Sinto falta do calor, do abraço, do olhar. Do aceno de mão constante nas ruas e nas praças. No bom dia sorridente dos vizinhos, da troca de panelas no meio da rua. Sinto falta do dar, receber e retribuir lá da santa cruz, lá de Mogi.... 


Quero porém terminar dizendo que adoro minha cidade (Curitiba) e que não a troco mais. Que tenho amigos verdadeiros e pessoas que sei que gostam de mim (ainda que não demonstrem). Só quero dizer que sinto falta de demonstrações de afeto...  Resumidamente, é isso.



sexta-feira, 29 de julho de 2011

Um texto para pensar

Navegando na internet, em busca de poesias, textos etc. Encontrei um texto atribuído a Paulo Coelho. Sempre falo em "texto atribuído a" pois ainda que a internet nos forneça materiais mil, nem sempre a autoria é confiável. De qualquer forma deixo o texto aqui com uma proposta de reflexão para os que aqui passam e , principalmente, para mim mesma.

"Deus costuma usar a solidãoPara nos ensinar sobre a convivência.Às vezes, usa a raiva para que possamos
Compreender o infinito valor da paz.
Outras vezes usa o tédio, quando quer
nos mostrar a importância da aventura e do abandono.
Deus costuma usar o silêncio para nos ensinar
sobre a responsabilidade do que dizemos.
Às vezes usa o cansaço, para que possamos
Compreender o valor do despertar.
Outras vezes usa a doença, quando quer
Nos mostrar a importância da saúde.
Deus costuma usar o fogo,
para nos ensinar a andar sobre a água.
Às vezes, usa a terra, para que possamos
Compreender o valor do ar.
Outras vezes usa a morte, quando quer
Nos mostrar a importância da vida." (Paulo Coelho)

Tem dias em que a gente se sente assim....

Tem dias em que a gente se sente assim, assim...

 Esqueço o que sou
 Escondo-me do que sinto
 Não sei o que procuro
 E mergulho na imensidão do infinito.
 Olho as estrelas no céu.
 Sinto a lua a me acobertar.
 Sinto as vezes também o sol a me aquecer.
                                                  Enquanto permaneço me sentindo solitária no caminho.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

As mulheres complicadas????

Entre idas e vindas em diversos sites de relacionamento (facebook, orkut etc), sites de poesias , blogs etc, encontrei um texto - que desconheço a autoria, mas que achei muito bacana. Fala sobre mulheres... Eu gostei bastante e por isso compartilho aqui...


Nós? Complicadas?
Se a gente se insinua, é atirada;
Se fica na nossa, está dando uma de difícil;
Se aceita transar no início do relacionamento, é mulher fácil;
Se não quer ainda, está fazendo doce;
Se põe limitações no namoro, é autoritária;
Se concorda com o que o namorado diz, é sem opinião;
Se batalha por estudos e profissões, é uma ambiciosa;
Se não está nem aí pra isso, é dondoca;
Se adora falar em política e economia, é feminista;
Se não se liga nesses assuntos, é desinformada;
Se corre pra matar uma barata, não é feminina;
Se corre de uma barata, é medrosa;
Se ganha menos que o homem, é pra ser sustentada;
Se ganha mais que o homem, é pra jogar na cara deles;
Se adora roupas e cosméticos, é narcisista;
Se não gosta, é desleixada;
Se sai mais cedo do trabalho, é folgada;
Se faz hora extra, é gananciosa;
Se chateia-se com alguma atitude dele, é uma mulher mimada;
Se aceita tudo o que ele faz, é submissa;
Se quer ter 4 filhos, é uma louca inconsequente;
Se só quer ter 1, é uma egoísta que não tem senso maternal;
Se gosta de rock, é uma doida;
Se gosta de música romântica, é brega;
Se gosta de música eletrônica, é maluca;
Se usa saia curta, é vulgar;
Se usa saia comprida, é crente;
Se está branca, eles dizem pra gente pegar uma corzinha;
Se está bem bronzeada, eles dizem que preferem as mais clarinhas;
Se faz cena de ciúme, é uma neurótica;
Se não faz, não sabe defender seu amor;
Se fala mais alto que ele, é uma descontrolada;
Se fala mais baixo, é subserviente.
E depois vem dizer que mulher é que é complicada...
Mulheres existem para serem amadas, não para serem entendidas.

domingo, 3 de julho de 2011

Arrumando as malas....

É, falta 2 semanas ainda.... mas sinto-me como se fosse viajar amanhã. Cada vez que tenho uma viagem para fazer, seja a lazer ou a trabalho (o que é muito mais comum ultimamente), eu fico dias e dias e dias pensando na mala, ou melhor, no que vai dentro da mala. Fico pensando em que tipo de roupa usar, qual calçado levar etc. E para o meu próximo destino nem sei ainda o que levar. E, na verdade, estou um pouco preocupada. Afinal, nessa cidade só chove, as roupas estão molhadas no varal.... e aí fico regulando as roupas pra usar no trabalho e na vida diária até o dia da viagem... DEssa vez, tenho ainda uma outra preocupação que é bem mais importante e séria. Nessa bagagem, tenho que levar uma apresentação, em power point, de aproximadamente 20 minutos. E em inglês.... e só de pensar que não tenho nada pronto ainda, me dá um nervoso. essa semana que se inicia deverá servir prioritariamente para finalizar esse item principal....  a apresentação que farei no 20º ECCA Simposium.... (Simpósio Internacional de Análise Criminal e Criminologia de Ambientes)..AFrica do Sul... Cidade de Durban mais especificamente... As borboletas na barriga, as malas para arrumar, a ansiedade para controlar e 02 semanas para esperar... ai ai ai


sexta-feira, 1 de julho de 2011

Borboletas na Barriga...

De tempos em tempos sinto-me assim, com borboletas na barriga. As vezes, elas me fazem rir. Outras vezes chorar. Sinto por coisas que estão por acontecer. Por outras, que jamais acontecerão. Por outras que não dependem de mim realizar. Borboletas percorrem meu corpo e batem suas asas em minha alma. Não há caminho que as leve para fora de mim. Se é para o bem deixo-as aqui. Se é para o mal desejo que elas se vão. Quantas angústias e tormentos às vezes elas provocam. Quantos risos, garagalhadas e cócegas outras tantas vezes são sentidas.
E sem sentido algum, são as palavras que aqui escrevo. Estou tentando "borboletear" com a ansiedade que me move, que me comove que me domina.