segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Respeitável Público....

Nesse último final de semana fiz um programa família incrível. Fomos ao circo. Há quanto tempo eu não entrava em um.... Nem me lembro quando foi a última vez que visitei um circo. Me senti criança novamente.... Me encantei mais que meu filho.... Meus olhos brilhavam, lacrimejavam de emoção... Tantas cores, tantas luzes, tantos risos....  Foi como se os problemas se dissipassem no ar...

Do palhaço ao mágico... Da bailarina ao contorcionista. Do malabarista ao ilusionista... Não há como não se encantar.

O circo representa uma magia há muito tempo esquecida. Em tempos de video-game, computadores, trabalho intenso, as familias acabam "esquecendo" desses momentos...

A todos esses artistas de circo deixo meus aplausos, minhas homenagens. Quero agradecer por ainda existirem. Por fazerem de algumas poucas horas momentos tão especiais...

O CIRCO MERECE RESPEITO. CIRCO LEGAL É CIRCO SEM ANIMAL......

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Velosos e Furiosos 5 - Operação Rio

Desde que assisti ao filme "Velozes e Furiosos 5 - Operação Rio", estou querendo escrever algo sobre ele. Primeiro devo dizer que não é o tipo de filme que assistiria normalmente. Eu, sequer, assisti aos outros filmes da série . Mas vamos lá...
Pra começar, não há história. E, realmente, não acredito que esse seja o objetivo do filme. Para esses tipos de filme, o que realmente importa são as cenas de ação. Vá lá... ação não é meu gênero. então, tanto faz, se o carro correu demais ou "de menos".
O que eu quero falar desse filme, diz respeito justamente ao local onde o mesmo se passa: BRASIL, Rio de Janeiro.
Então tá....
Vamos começar pelo "mal falado português"... Se fosse para aparecer alguém falando palavrão, que falasse direito. Eles que selecionassem um "nativo" qualquer e pronto... Soltar um FDP com sotaque, foi pra matar.... Mas me renderam boas risadas....
Mas ainda não é isso que eu quero falar.... A motivação para esse post é uma cena bem específica... É quando o personagem de  Vin Diesel é encontrado pelo "perseguidor americano"  de neste momento diz que não irá se entregar porque "Este é o Rio de Janeiro"....   Daí, atrás dele, todos os personagens "secundários" mostram suas armas....  
O filme não mostra um Rio de Janeiro bonito....  mostra, um Rio de Janeiro e um país com policiais corruptos, bandidos armados etc.   Sabemos que temos policiais corruptos, mas a policia não é isso. Sabemos que existem bandidos armados, mas não é só isso. Somos um país de pessoas que trablham, que correm atras de seus sonhos. Somos um país de esperança, ainda também cheio de misérias. A vida do brasileiro não é ficar correndo e fugindo pelos becos da favela.... O filme, infelizmente, mostra isso. E enquanto filmes internacionais, como este, mostrarem essa lado, o nosso país será sempre visto de maneira negativa.  Quem quiser ler uma crítica mais "especializada" sobre o filme, acessem:

http://cinema.uol.com.br/ultnot/reuters/2011/05/05/velozes-e-furiosos-5-mostra-um-rio-corrupto-e-armado.jhtm



É isso....    

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Caderno de Recordação

Recentemente mencionei em um post, uma mensagem que uma amiga escreveu em um caderno de recordação há 15 anos atrás....   Hoje,novamente, mencionarei um destes "recados". Parece que não importa o quanto o tempo passe... Muitas e muitas vezes nos identificamos com situações de anos antes. Sobre esse recado eu até fiz uma mensagem no facebook.

    As vezes, na vida, passamos por situações que não queriamos jamais ter que passar. Se temos fé, rezamos e encontramos a força necessária para passar por tudo. Porém, ainda que com fé, às vezes não somos capazes de administrar as decepções, as frustrações etc. Lá em 1995, quando adolescente ainda - que buscava ser aceita e entendida, passava por várias zuações (que hoje chamam de bullying)...   E minha professora de história (Solange) dizia que ainda assim eu só sabia dar doçura. Mas minhas maiores "decepções" não tem haver com "zuações" e "brincadeiras de mal gosto". TEm haver com confiar nas pessoas.... Para mim, todos são sempre bons. Todos são sempre amigos. Mas as pessoas não são assim. E hoje, tenho um medo. Percebo que aos poucos perco a "doçura". Aos poucos, vou perdendo a fé nas pessoas, no ser humano de maneira geral. E eu, realmente, não quero perder essa fé nas pessoas.....  Quero continuar acreditando que vale a pena.....

sábado, 10 de setembro de 2011

Música do Dia

Para cada dia, uma música. Sempre há músicas que expressam o que sentimentos, ou o momento que vivemos. Hoje, eu escutei uma, que parecia dizer exatamente tudo que estou pensando....    Por isso, registro aqui   (óbvio que é Renato Russo)

Mais Uma Vez...


Mas é claro que o sol vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior, de endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem.
Tem gente que está do mesmo lado que você
Mas deveria estar do lado de lá
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Tem gente enganando a gente
Veja a nossa vida como está
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança!
Mas é claro que o sol vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior, de endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem.
Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena
Acreditar no sonho que se tem
Ou que seus planos nunca vão dar certo
Ou que você nunca vai ser alguém
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!


Estamos combinados?

Quem trabalha com educação infantil ou  tem filho pequenos sabe a importância dos "combinados". Estes fazem parte do processo de formação da criança. É no cumprimento do "combinado" que se aprende o valor da "palavra". Porém, se engana quem acredita que os "combinados" são válidos apenas com crianças. O mundo adulto parece ter esquecido isso. Parece ter esquecido o valor do combinado. O tempo todo, seja no ambiente de trabalho, nas relações profissionais, nas relações pessoais as pessoas "combinam" coisas o tempo todo. Mas o quanto essas coisas são cumpridas?  Será que os combinados do mundo adulto não tem validade?  Eu costumo cumprir , principalmente aqueles feitos seguido do aperto de mão ou do olho no olho. é evidente que às vezes, por motivos que fogem ao nosso controle, esses combinados não são cumpridos.Porém, uma conversa sincera já explica e justifica o descumprimento. E o quanto estamos preparados para conversar sobre o que não cumprimos? O quanto o ser humano, de maneira geral, é preparado para lidar com "promessas não cumpridas"?  E talvez, a pergunta nem seja essa. A pergunta é; será que o ser humano - ADULTO - , de maneira geral, é preparado para se comprometer com combinados? Ou nós, adultos, estamos "fadados" a viver envolvidos por combinados de mentiras?

Eu, ainda que muitas vezes, seja "vítima" desses combinados não cumpridos, ainda prefiro fazer a minha parte. Prefiro ainda acreditar nas pessoas. Acreditar no olhar. Acreditar no aperto de mão. Se me decepcionar no meio da caminhada, tudo bem. O sofrimento é inevitável mas faz parte do crescimento e do aprendizado. E penso ainda, "que bom que não fui eu a romper o acordo". Os meus combinados terão sempre validade.


ESTAMOS COMBINADOS??????

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Pra ser Feliz

Redação do Momento Espírita, com base em textos de autoria ignorada.
Disponível no CD Momento Espírita, Coletânea v. 8/9 e no livro Momento Espírita, v. 3, ed. Fep.
Em 13.06.2011

"Acorde todas as manhãs com um sorriso. Esta é mais uma oportunidade que você tem para ser feliz.
Seja seu próprio motor de arranque.
O dia de hoje jamais voltará. Não o desperdice. Você nasceu para ser feliz!
Enumere as boas coisas que você tem na vida. Ao tomar consciência do seu valor, será capaz de ir em frente com muita força, coragem e confiança!
Trace objetivos para cada dia. Você conquistará seu arco-íris, um dia de cada vez. Seja paciente.
Não se queixe do seu trabalho, do tédio, da rotina, pois é o seu trabalho que o mantém alerta, em constante desenvolvimento pessoal e profissional. Além disso, ajuda você a manter a dignidade.
Acredite, seu valor está em você mesmo. Não se deixe vencer, não seja igual, seja diferente, seja especial.
Quando nos deixamos vencer, não há surpresas, nem alegrias...
Conscientize-se de que a verdadeira felicidade está dentro de você. A felicidade não é ter ou alcançar, mas ser e doar-se.
Estenda sua mão. Compartilhe. Sorria. Abrace. Deixe-se envolver pelo afeto.
A felicidade é como um perfume. Você o passa nos outros e o cheiro fica um pouco em suas mãos.
E quando você se deixa envolver por essa fragrância especial, ao abraçar alguém deixa um pouco do seu cheiro, pois esse perfume é contagiante.
O importante de você ter uma atitude positiva diante da vida, ter o desejo de mostrar o que tem de melhor, é que isso produz efeitos colaterais maravilhosos.
Não só cria um halo de conforto para os que estão ao seu redor, como também encoraja outras pessoas a serem mais positivas.
O tempo para ser feliz é agora. O lugar para ser feliz é aqui!
A felicidade está ao alcance de todos, mas somente as pessoas especiais a têm alcançado. E sabe por quê?
Porque as pessoas especiais são aquelas que têm a habilidade de dividir suas vidas com os outros.
Elas são honestas nas atitudes, são sinceras e compassivas, e estão certas de que o amor é parte de tudo.
As pessoas especiais praticam a arte de se doar aos outros, e de ajudá-los com as mudanças que surgem em seus caminhos.
As pessoas especiais não temem dividir seus conhecimentos, compartilhar seus sonhos, suas alegrias.
Elas não têm medo de ser vulneráveis. Acreditam que são únicas e têm prazer em ser quem são.
As pessoas especiais são aquelas que se permitem a ventura de estar próximas dos outros e importar-se com a felicidade alheia.
Elas sabem que o amor é o que faz a diferença na vida.
As pessoas especiais são aquelas que realmente tornam a vida bela.
E você, também é uma dessas pessoas especiais? 
*  *  *
Todas as pessoas são especiais.
Todas foram especialmente geradas pelo amor do Criador do Universo, que enfeita o céu com as estrelas e coloca na intimidade de cada ser uma centelha de luz.
Compete a cada pessoa fazer brilhar sua própria luz, conforme o convite de Jesus.
Se você ainda tem alguma dúvida sobre que atitudes tomar para ser feliz, anote estas ligeiras dicas e as realize.
Em breve verá que novos horizontes se abrirão mostrando uma realidade diferente: a realidade das pessoas felizes. "

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Carta de Despedida e de um Novo Olá

É hora de se despedir

É hora de dizer adeus...

É hora de abandonar...

Abondonar tudo que nos faz mal.

Abandonar os vícios, os maus habitos

Abandonar os falsos amigos e os falsos amores.

Abandonar a pressa e a ansiedade.´

É hora de nos livrarmos de culpas que não são nossas.

É hora de olhar para o que realmente importa.

A família que temos.

As verdadeiras amizades que construimos.

Os abraços que somos capazes de oferecer.

O ombro sempre presente e o ouvido sempre pronto a escutar.

É hora de dizer olá ao que somos e ao que acreditamos.

É hora de não mais se importar com as ações alheias...

É hora de ser... de fazer....  de acontecer....

Um novo dia... um novo ciclo. Um novo momento, uma nova história.

Depende apenas de nós... 

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Assunto Sério: Depressão

E meu último post mencionei a depressão como doença. E isso é um assunto muito sério pois ainda é cercado de preconceitos e pessoas que sofrem desta doença ainda são rotuladas.  Lembrando a todos que a pessoa que sofre de depressão não precisa ser tratada com "dó", "piedade". O que é  necessário é compreensão das pessoas que convivem com o/a "deprimido" (a). A  depressão é uma doença "do organismo como um todo", que compromete o físico, o humor e, em conseqüência, o pensamento. A Depressão altera a maneira como a pessoa vê o mundo e sente a realidade, entende as coisas, manifesta emoções, sente a disposição e o prazer com a vida. Ela afeta a forma como a pessoa se alimenta e dorme, como se sente em relação a si próprio e como pensa sobre as coisas.

A Depressão é, portanto, uma doença afetiva ou do humor, não é simplesmente estar na "fossa" ou com "baixo astral" passageiro. Também não é sinal de fraqueza, de falta de pensamentos positivos ou uma condição que possa ser superada apenas pela força de vontade ou com esforço.

 Depressão é medicamente mais entendida como um mal funcionamento cerebral do que uma má vontade psíquica ou uma cegueira mental para as coisas boas que a vida pode oferecer. A pessoa deprimida sabe e tem consciência das coisas boas de sua vida, sabe que tudo poderia ser bem pior, pode até saber que os motivos para seu estado sentimental não são tão importantes assim, entretanto, apesar de saber isso tudo e de não desejar estar dessa forma, continua muito deprimido.

O quadro da Depressão é o mais variável possível, de acordo com a personalidade da pessoa deprimida. Da mesma forma, como cada um de nós reage diferente aos sentimentos, cada um terá uma maneira pessoal de manifestar sua Depressão. Há pessoas que ficam caladas diante das suas preocupações, outras choram, outras contam suas dificuldades para todo mundo, outras sentem dor de estômago, alguns têm aumento da pressão arterial, enfim, cada um reagirá diferentemente diante de suas emoções.

A Depressão se caracteriza também por tipos próprios de esquema de pensamento. As idéias e crenças da pessoa deprimida são, freqüentemente, negativas.

onhecendo os esquemas de pensamento possíveis na Depressão, podemos entender claramente porque algumas palavras ditas sem nenhuma pretensão ofensiva e atitudes muitas vezes inocentes podem ser interpretadas negativamente pelos deprimidos. Uma simples brincadeira ao dizer que uma pessoa é feia, chata ou que está incomodando poderá ser interpretada ao pé da letra e não como uma simples brincadeira.

Se a Depressão pode ser considerada, hoje em dia, realmente uma doença que acomete o ser humano então, como qualquer outra doença, deve ser tratada pela medicina. E a medicina dispõe, felizmente, de recursos muitíssimo satisfatórios para este tratamento.
Desde o descobrimento dos primeiros antidepressivos, na década de 50, até hoje, muito se progrediu nessa área. Atualmente os medicamentos para depressão são muito eficientes, específicos e cada vez com menos efeitos colaterais. Os antidepressivos NÃO são calmantes. São substâncias específicas para a correção do humor ou do afeto.
Se o tratamento deve ser mais prolongado ou mais breve é uma importante questão que deverá ser avaliada pelo médico e discutido com o paciente. O paciente deve saber sobre a natureza dos medicamentos, suas ações e efeitos adversos, sobre o tempo previsto para sua ação terapêutica (normalmente em torno de 2-3 semanas), bem como a previsão de tempo de uso.
É sempre importante termos em mente que os sintomas ansiosos e físicos desaparecerão com o tratamento da Depressão na expressiva maioria dos casos, sem necessidade de ansiolíticos (calmantes) e/ou medicamentos sintomáticos. Havendo necessidade desses medicamentos para alívio mais rápido de sintomas físicos e ansiosos aborrecedores e que normalmente são a principal queixa que motiva a consulta, devemos considerar o curto espaço de tempo em que serão usados. O principal medicamento será sempre o antidepressivo.
Se o paciente é deprimido, o tempo de tratamento pode ser mais longo e, inversamente, se o paciente está deprimido, passa apenas por uma fase de Depressão, podemos pensar num tratamento mais breve.


terça-feira, 6 de setembro de 2011

Aos amigos

Hoje cheguei ao serviço cantarolando algumas musicas, como há tempos não fazia. Bem verdade que era legião urbana e talvez uma das musicas mais tristes da banda (cd A tempestade). Mas estava cantando. De repente alguém me perguntou, "nossa, o que aconteceu? tá feliz?"  Eu respondi: "sim". E completei: eu sou assim. e disse mais, essa que anda cabisbaixa não sou eu. Não sou essa tristeza e essa angústia. eu sou musica. Sou risada, brincadeiras. E tanto é assim, que agora há pouco, ao revirar alguns cadernos de recordação do segundo grau, achei o segundo recadinho:
"Julia, passamos muitos momentos pelos quais não queríamos nem chegar perto, mas sempre tinhamos a quem recorrer. Essa pessoa alegrava (e ainda arranca sorrisos da turma) por onde passava, porque a alegria nunca deixou de ter um cantinho na sua personalidade. Não havia 1 festa sequer sem a julia, porque senão não era festa. Tenho certeza que sua alma brilha muito e nunca chorará"(24/11/1995)  
Passaram-se 15 anos...  e hoje, me lembrei dessa passagem. Tenho sim passado por momentos difíceis... problemas de saúde na família, o meu acidente de carro (que ainda hoje me provoca medo ao volante), perdas de pessoas queridas....  e a força nem sempre é suficiente para dar conta de tudo. Mas tenho fé em Deus e  procuro sempre lançar o olhar ao céu. Sou ser humano e como tal, cheio de defeitos. Às vezes, fico triste comigo mesma, por ter minhas crises de depressão. Tenho saúde, uma família maravilhosa, uma casa que me abriga. São tantas as  dores do mundo que me sinto envergonhada e culpada por sofrer sem motivo (ainda que hoje já haja um entendimento de que a depressão é uma doença e tem que ser tratada). Eu estou me tratando, não me envergonho de dizer e assumir o meu problema. E estou em busca da Julia que minha amiga mencionou há 15 anos atrás: a que arranca os sorrisos da turma e a quem todos sempre puderam recorrer. Os amigos sempre tiveram meus ombros, assim como os desconhecidos. Meus abraços sempre estiveram abertos para todos que buscassem em mim o consolo. Eu sou assim, braços e abraços. Aprendi cedo o valor da amizade. Eu posso dizer no dia de hoje que ainda que nem sempre eu encontre no meu convivio diário amigos, desses, que posso encostar a cabeça no ombro e chorar quando precisar, sem ser julgada, eu sou essa amiga. A que as pessoas sempre podem contar. A que pode ser olhada no olho. A que tem um coração capaz de perdoar. E , principalmente, que não se importa de se dedicar demais.... aos amigos, estou sempre a disposição, vocês são a familia que escolhi. E se hoje, faço esse post, é para tentar - ainda que de maneira indireta, dizer que eu sou sim alegria, ainda que nos últimos tempos eu não ande tão alegre assim. E meus amigos podem ter a certeza, que se eu os escolhi, a minha lealdade irá até o fim. Posso dormir tranquila que mesmo errando no meio do caminho, que em meio as minhas imperfeições diversas, eu não os abandonarei no meio do caminho. E, se por ventura, eu for... estarei tranquila, porque a minha parte eu sempre farei. Aprendi e internalizei que o que nos mantem firmes é a certeza dos nossos atos. É ser e fazer aquilo que julgamos certo. Se os outros fazem, ou não, não importa....   Em se tratando de amizade, o que vale é o que fazemos. E amizade verdadeira é isso: se dedicar e nada querer em troca.



sexta-feira, 2 de setembro de 2011

E ao notar que tu sorris.....


Ao notar que tu sorris... todo mundo irá supor que és feliz....    O poeta diz isso né´? Porém, as vezes, o sorriso fica guardado e a única coisa que sai é a lágrima, nem sempre possível de se conter...

Ser em contradição

É certo que todos os seres humanos passam a vida toda em uma busca por si mesmos
e são poucos aqueles que conseguem se encontrar.
Alguns se encontram no abstrato, outros naquilo o que é concreto, entretanto, há os que se sobressaem e encontram-se na simplicidade.
Definir-se é limitar-se, isto é fato. Porquanto a definição impossibilita que saiamos das linhas pelas quais nos mesmos traçamos.
É certo que tentei por muitas vezes definir-me e tentando encontrar respostas a perguntas sobre mim, me percebi contraditória.
Pois quando sou ódio, é porque quero ser amada,
quando sou guerra, é porque busco por paz,
quando digo não, ecoa um sim dentro de mim,
quando firo alguém, é porque quero que fechem a minha ferida,
e enquanto luto por dinheiro, só quero as coisas mais simples da vida.
Em meio às respostas que tive, me contentei quando em parte me encontrei,
descobri que ainda que em alguns momentos eu seja leviana...
não sou apenas ser, visto que em essência, sou humana.

Por: Adriani Bolato.
21 de agosto de 2010.