sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Não importa o quanto nossos pés caminham
Não importam a quantidade de pedras na qual tropeçamos
E nem o número de lágrimas que derramamos
Somos seres humanos teimosos
E insistimos nos nossos erros
Super-valorizamos nossos defeitos
E tal qual imãs somos atraídos ao que nos provoca sofrimento
Parece ser tão simples buscar o horizonte azul com o sol a brilhar
É tão simples sorrir e acreditar em um amanhã melhor
Porque já diz o poeta que o sol nasce para todos
E sim, ele nasce.
Até mesmo para seres imperfeitos
Que nos erros insistimos....

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

É estranho como as coisas são....

Eu adoro escrever. Ouso dizer que escrever é minha terapia. Mas porque a inspiração só aparece quando me sinto triste ou desanimada?

Ao reler as postagens deste meu cantinho, percebi que a maior parte delas são textos que transmitem o vazio da alma, o vazio da vida......

e como lidar com isso? Como lidar com esse vazio que consome mesmo quando de tudo temos e de nada podemos reclamar?

Boa saúde, emprego estável, família....   e ainda assim, o vazio insiste em permanecer.....

O grande problema é que este vazio está sempre acompanhado da culpa. Esta que não me deixa dormir muitas vezes. Culpa por me sentir assim sendo que o mundo está repleto de dores. Algumas ocultas que não vemos no dia a dia. Outras gritantes. É o mundo girando...  E com tanto, como posso eu, reclamar...

Sigo o caminho. Tenho fé. Rezo pelos que choram, sofrem. Enquanto isso, vou tentando preencher o vazio... Que certamente é do meu espírito e não apenas dessa vida. 

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Carta ao Papai Noel

Querido Papai Noel

Está chegando mais um natal. Não sei se fui uma pessoa boa ou não mas mesmo assim quero lhe fazer um pedido. Não quero perfumes, roupas, sapatos. Não quero brinquedos, carrinhos ou bonecas. O que eu quero é algo que não se pode comprar.

Quero encontrar pessoas no meu caminho que gostem de mim pelo que sou e não pelo que tenho. Quero pessoas que possam olhar nos meus olhos de maneira verdadeira. Quero encontrar pessoas que eu possa abraçar e não ser mal interpretada.

Quero papai noel, sorriso de verdade. Quero amigos com quem eu possa contar e a quem eu possa me dedicar. Quero amigos que cumpram combinados, que se desculpem quando errados.

Quero amigos perante os quais eu não precise ter vergonhar de ser o que sou. De sentir  e de manifestar.

Quero conviver com pessoas em que eu possa confiar.

É muito dificil, papai noel?????